Unanimidade pelo nome de Belivaldo

0

No último sábado o bloco político liderado pelo governador Jackson Barreto (PMDB) deu o primeiro passo sobre o processo eleitoral de 2018. Em reunião na casa do deputado estadual Luiz Mitidieri (PSD) foi lançado pelos partidos o nome do vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB) como pré-candidato a governador e estabelecido que JB definirá até o final do ano se será candidato ao Senado.

Ficou acordado ainda que a partir de agora Belivaldo será convidado para os eventos dos partidos aliados na capital e no interior. E que neles será colocado que o vice-governador é o pré-candidato do agrupamento político ao governo no ano que vem.

Essa proposta partiu do anfitrião Luiz Mitidieri, que já havia colocado essa sugestão na reunião recente do governador com deputados estaduais da base aliada para tratar de projetos de lei do Poder Executivo.

Não teve discussão sobre a formação da chapa majoritária, quando o PT pleiteia uma vaga de candidato a senador para o presidente estadual da legenda Rogério Carvalho e o PRB reivindica também uma vaga para o ex-deputado federal Heleno Silva. E o PSD quer indicar Luiz Mitidieri como candidato a vice-governador.

Ficou estabelecido que a discussão da chapa majoritária ficará para o próximo ano, quando será avaliado partido, densidade eleitoral e melhor colocação nas pesquisas.

Também não foi colocado na mesa a insatisfação de aliados com relação a secretários candidatos em 2018 permanecerem no cargo. Seria colocado que o governador deveria estabelecer até 31 de dezembro para os secretários candidatos – Zezinho Sobral (Inclusão Social) e Esmeraldo leal (Agricultura) – entregarem os cargos.

Segundo lideranças que participaram da reunião, não teve clima para tratar dessas duas pautas polêmicas.  Revelaram que o governador foi muito humilde na sua fala de que as definições políticas não viriam de cima para baixo, mas de baixo para cima ouvindo a todos.

Em conversa com a coluna ontem de manhã, Jackson disse que ficou muito satisfeito com o resultado da reunião e o clima de harmonia. “Todos os partidos se manifestaram, não teve divergências. O nome de Belivaldo não foi lançado pelo governador, mas pelos aliados. No momento, não cabia definição de chapa majoritária. Temos de construir a chapa no próximo ano”, afirmou.

Revelou ainda JB: “O ambiente foi muito bom, de camaradagem, de tranquilidade. Belivaldo conseguiu reunir e agregar a base. Não foi jogo de cartas marcadas. O nome de Belivaldo foi uma construção de todos”.

O governador demonstrou, também, muita satisfação com as declarações do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB-Aracaju) reafirmando o que disse durante discurso em ato político do PMDB em apoio à sua candidatura a prefeito em 2016: de que honraria o compromisso de apoiar o candidato do PMDB e de Jackson Barreto ao governo em 2018.

Edvaldo declarou apoio a Belivaldo no momento que muitos especulam sobre sua aproximação política com o deputado federal André Moura (PSC), líder do governo no Congresso.

Agora é aguardar o cumprimento do que foi acordado no encontro do sábado, regado a cerveja e churrasco.

Deixe Uma Resposta