Retirada da feira irregular da praça João XXIII gera benefícios à população

0

A Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), Guarda Municipal de Aracaju (GMA), Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinfra), Polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros, colocaram em prática, na noite do último sábado, 9, o plano ação de desocupação da feira irregular da praça João XXIII, ou praça da Rodoviária Velha. O plano foi idealizado e executado para devolver ao Centro de Aracaju melhor mobilidade urbana e organização, além de segurança e tranquilidade à população.

De acordo com o presidente da Emsurb, Luiz Roberto Dantas, a feira funcionava de forma precária e irregular, sem nenhuma permissão do órgão competente. Ele explica ainda que, “diante os últimos acontecimentos nas proximidades, a retirada também passou a ser uma exigência da Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE). Agora, daremos prioridade de realocação aos comerciantes do município de Aracaju nos mercados e feiras livres da capital para aqueles que compareceram à Emsurb e realizaram o cadastro”, ressalta.

O secretário de Estado da Segurança Pública, João Eloy, reafirma a importância da retirada da feira para a segurança pública. “Tivemos muitos homicídios dolosos naquela região em 2017, cujas investigações mostram relação com o tráfico de drogas. Portanto, a retirada da feira daquele local será importante para facilitar as investigações, o patrulhamento da Polícia Militar e evitar a aglomeração de usuários de drogas e traficantes. Foi uma decisão correta da Prefeitura de Aracaju”, garante.

Além da sensação de medo, os lojistas e taxistas se viam prejudicados nas suas atividades, com uma procura cada vez menor por seus serviços. “Agora nós temos uma maior liberdade e sensação de segurança. A população estava apreensiva de visitar as lojas, mas com a retirada da feira os clientes voltaram a visualizar nossos comércios. Então, nós sentimos que já melhorou e eu acredito que com o tempo a situação fique ainda melhor”, explica o lojista Jonathan Santos.

A retirada da feira era uma demanda antiga daqueles que frequentam o Centro da cidade. O local não passava tranquilidade e, desta maneira, impedia que uma área de tamanha importância fosse utilizada da melhor maneira. De passagem pelo local o aposentado Carlos Leite comemorou. “Eu gostei da retirada dos feirantes daqui. Foi bom ver o poder público olhando para cá. A situação era crítica e agora parece que as coisas vão melhorar”.

A ação, que aconteceu mediante revogação da liminar concedida pelo desembargador Cesário Siqueira, que manteve o prazo de 72 horas para retirada de toda a estrutura, foi acompanhada por integrantes da Associação dos Ambulantes. Tudo ocorreu de forma pacífica, ou seja, sem qualquer tipo de ocorrência. Barracas e toldos foram desmontados e deslocados para um galpão, assim como os poucos produtos que se encontravam no local.

Da assessoria

Deixe Uma Resposta