Público comparece a Virada Cultura

0

Milhares de  pessoas passaram no primeiro dia da Virada Cultural. Jovens, idosos, adultos, crianças, turistas e visitantes estiveram no Parque dos Cajueiros para prestigiar a abertura do evento que teve início na sexta, 1º, e segue até domingo, 3 de novembro, com atrações em sua maioria regionais, manifestações artísticas que envolvem música, artes plásticas e atividades culturais, todos gratuitos e abertos ao público.

No primeiro dia que teve início às 16h com a Feirinha do Parque, as apresentações começaram às 19h com a abertura da Exposição “No Palco em Cena”. A apresentação do grupo coreográfico Insaltos, deu continuidade ao evento que em seguida recebeu a banda Reação, atração mais aguardada da noite. O encerramento do primeiro dia de Virada Cultural ficou por conta da banda pernambucana Siba, que apresentou seu novo show ‘Coruja Muda’, lançado recentemente.

Com estrutura completa, a celebração cultural conta com policiamento ostensivo e presença de profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) durante os três dias do evento que têm  patrocínio do Ministério da Cidadania, da Secretaria Especial da Cultura e do Fundo Nacional da Cultura, o evento faz parte do V Festival de Artes Cênicas e é uma realização do Governo do Estado, por meio da Fundação de Cultura e Arte Aperipê.

De acordo com a presidente da Fundação de Cultura e Arte Aperipê (Funcap), Conceição Vieira, o intuito do evento que abriga vários estilos musicais, é oferecer apresentações de qualidade aos mais diversos públicos e também uma forma de resgatar a beleza do Parque dos Cajueiros. “Precisamos resgatar a beleza deste Parque,ocupando ele com eventos de qualidade e após  a presença do Batalhão de Turismo, que foi uma orientação do governador do estado que ele se instalasse aqui no Parque dos Cajueiros, agora estaremos instalados aqui com a cultura, mostrando o potencial desse espaço. Para nós é uma satisfação ver esse local lotado de gente, como está acontecendo hoje nesse primeiro dia de Virada com a banda Reação, nosso cartão de visita, nosso reggae pesado e conceituado, concebido em todo o país. O objetivo maior desse evento é justamente valorizar nossos artistas, com uma atração local a cada dia. Serão três dias de festa, muita folia, mas com inclusão pela cultura”, explicou.

“É uma alegria estupenda participar desse momento, porque a gente tem todo esse cunho cultural na nossa essência, na nossa formação. E nós sentimos lisonjeados e prestigiados pelo legado que temos construído nesses dezenove anos de história. Para nós é uma satisfação imensa ver esse público cantando nossas músicas, interagindo. Sem palavras. Estamos muito felizes de estar aqui. O artista que faz a sua arte com devoção, ele quer o reconhecimento, mas no fundo mesmo ele faz porque é a natureza dele e aí quando o reconhecimento vem, a satisfação é ainda maior”, disse emocionado, Junior Mosiah, vocalista da banda Reação.

Para Jefersson Lima, historiador e presidente do Partido dos Trabalhadores em Aracaju, a valorização da cultura popular no estado é muito importante porque segundo ele fomenta a economia e gera oportunidades para artistas locais. “Um final de semana de Virada Cultural, que junta arte, música, junta diversidade, gerando oportunidade para os artistas da nossa terra e isso é muito relevante para que possamos ter uma capital e um estado cada vez mais diverso, que valoriza a sua cultura, valoriza sua arte e valoriza nossos artistas. Hoje a apresentação da banda Reação mostrou isso, o quanto o povo precisa e sabe valorizar nossa arte. A Funcap está de parabéns por proporcionar isso aos nossos artistas e a população sergipana”.

O cantor pernambucano Siba, que encerrou a programação do primeiro dia de evento agradeceu a oportunidade de participar da Virada Cultural. “Para mim essa é uma chance, uma oportunidade rara de vir a Aracaju. Não é sempre que eu consigo, lamentavelmente, e quando essa oportunidade aparece eu tento dar o meu máximo para que essa chance se repita, pois eu adoro esse chão, esse pedaço do Nordeste.  E hoje à noite  apresentamos ao público o nosso novo show, que se chama ‘Coruja Muda’ e é um show que como tudo que eu faço tento puxar para essa sinergia da música de rua, da festa, um show para cabeça, para rima, mas também é para o corpo e a dança. Muito obrigada Aracaju por esse momento especial. Espero voltar em breve.”, disse.

Na programação do sábado teve Feirinha do Parque; Maratona de Dança; Pole Dance Studio XIX; The Baggios; Studio de Danças Hayffa Manzato; Ori Tiare Tribe Ana Kadosh e Ave Sangria encerrando a segunda noite de evento.

Deixe Uma Resposta