Proinveste: nova sede do Instituto Médico Legal ampliará capacidade de atendimento do órgão

0

Com o intuito de garantir agilidade e eficiência na realização de perícias e liberação de corpos, proporcionar um atendimento acolhedor às pessoas que dependem desse tipo de serviço em vida, além de assegurar melhores condições de trabalho aos profissionais da área, o governo de Sergipe está construindo a nova sede do Instituto Médico Legal (IML).

Com investimentos na ordem de R$10.494.091,20 do Programa de Apoio ao Investimento dos Estados (Proinveste), as obras da primeira etapa da nova sede do Instituto Médico Legal (IML), localizada na Avenida J no Povoado Taiçoca de Fora em Nossa Senhora do Socorro, ganha novos contornos a cada dia.

Segundo o secretário de Estado da Infraestrutura, Valmor Barbosa, alguns serviços estão com 30% de execução. “Já concluímos a subestação de energia e grande parte do estacionamento em paralelepípedo. No bloco dos vivos estamos finalizando a terraplanagem e executando a última cortina em estaca hélice contínua. Já no bloco dos mortos, temos 30% dos pilares edificados, executamos toda a laje do piso, bem como a instalações elétricas e rede de água e esgoto e finalizando os serviços de drenagem”, detalhou.

 

A nova sede

 

Projetada com um conceito contemporâneo condizente com a necessidade a que se destina, a nova sede do Instituto Médico Legal terá 2.500,00 m² de área construída em um terreno de 17.400,00 m², sendo dividido em três blocos: dos vivos, dos mortos e de serviços essenciais, todos interligados por uma passarela elevada. O primeiro será composto por recepção, sala de necrópsia, laboratório, sala médica, geladeiras, incinerador, ossário, sala de podres, vestiários, copa, lavanderia, dormitórios para funcionários e três velatórios. Já o segundo, contará com recepção, salas para sexólogo, assistente social, odontologia, raios-X, reuniões, arquivo informativo, copa, administração, secretaria, diretoria, coordenadoria, sanitários, além de quatro salas médicas e mais quatro de espera.

O último bloco será destinado aos serviços básicos e terá lavanderia cujas dependências terão dois ambientes de separação, acabamento, casa de lixo, sanitários e castelo d’água com reservatório superior e capacidade de 27.500 litros e inferior com capacidade para 41.000 litros. A área externa terá pavimentação em bloco granítico, 86 vagas de estacionamento (10 para pessoas com dificuldades de locomoção e 20 para idosos) e sistema de irrigação para as áreas gramadas e de tratamento de esgoto (DAFA/Filtro/Sumidouro), duas guaritas e duas lanchonetes.

Edifício moderno

Valmor Barbosa destaca que o novo IML atende a uma demanda antiga. “A atual sede tornou-se pequena diante da necessidade natural da prestação dos serviços para os 75 municípios sergipanos, razão essa para que o projeto resulte em um edifício moderno que envolve o conhecimento técnico de profissionais de diversas áreas da engenharia e todas as estruturas planejadas para ampliar a capacidade da realização dos trabalhos e proporcionar um atendimento humanizado a população”, explicou.

O secretário acrescenta que comodidade e segurança foram fatores preponderantes na concepção da obra. “Na pavimentação interna e nas áreas de circulação serão aplicados pisos de alta resistência, revestimento cerâmico nas áreas molhadas, forro de gesso acartonado e cobertura em estrutura metálica e fibrocimento. Também implantaremos rede de combate a incêndio com hidrantes, sistema de proteção contra descargas atmosféricas, climatização, sistema de sonorização, comunicação visual com placas indicativas comuns e em Braille e de informação sobre os setores, além de acessibilidade para todos os ambientes, o que garantirá uma estrutura adequada aos profissionais e, por conseguinte, agilidade e eficiência no atendimento às pessoas que procuram a instituição em situações muito delicadas de suas vidas”, ressaltou.

Ampliação dos serviços

De acordo com o diretor do Instituto Médico Legal, José Aparecido Cardoso a nova sede aumentará as atividades em diversos aspectos. “Haverá situações em que a quantidade equipamentos duplicará e em outras até triplicará. No caso específico da necropsia, atualmente a sala comporta até 28 corpos, porém, na nova sede essa quantidade chegará a 60. Teremos ainda uma sala especifica e preparada pra receber corpos em avançado estado de putrefação e o atendimento aos vivos (exames de lesões corporais) será ampliado, pois iremos dispor de um numero maior de consultórios, o que permite que mais médicos atendam simultaneamente”, afirma.

Ele reitera que algumas ações realizadas em pequena escala terão maior abrangência, bem como surgirão novos serviços. “Com as novas instalações, o setor de antropologia que se encontra em estágio inicial evoluirá significativamente, uma vez que as novas instalações permitirão melhores condições (iluminação, espaço físico), e uma sala para dissecação de corpos, sem contar que também implantaremos o serviço de assistência social”, explica.

Da assessoria

Deixe Uma Resposta