Polícia detalha prisão de homem suspeito de praticar roubos na capital

0

Nessa terça-feira, 11, o Departamento de Crimes contra o Patrimônio da Polícia Civil (Depatri) apresentou em coletiva à imprensa detalhes sobre as investigações que resultaram na localização e prisão em flagrante de um homem suspeito de praticar diversos roubos em farmácias, padarias, docerias e clínicas como a Confederação Nacional das Cooperativas Médicas (Unimed), no bairro São José e regiões próximas. A prisão do indivíduo ocorreu na segunda-feira, 10.

Após uma informação do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp) relatando que populares haviam contido o suspeito durante uma tentativa de  roubo em uma delicatessen na avenida Adélia Franco, zona norte da capital, a Polícia Militar foi acionada e os policiais civis seguiram também até o local para averiguar o ocorrido.

De acordo com a delegada Juliana Alcoforado, que coordenou as investigações, o caso está em investigação desde o dia 4 de fevereiro. “Nós vínhamos procurando esse cidadão desde que o primeiro roubo praticado por ele em um hospital no bairro São José chegou ao nosso conhecimento. O que tardou a prisão dele foi o fato que desde então ele passou a ser andarilho, todos os familiares desconheciam o paradeiro dele, que passou a circular por regiões da cidade onde havia grande concentração de usuários de entorpecentes”, explicou.

Ainda segundo a delegada, chamou atenção o fato do suspeito ter iniciado uma escalada de roubos, gerando certo pânico na população. Isso levou várias vítimas a procurarem a delegacia. “O suspeito confessou todos os crimes que havia praticando. Segundo ele, a motivação desses delitos em sequência seria por querer custear o seu uso de drogas. Ele relatou que foi deixado pela esposa e desde então seguia vida dessa forma”, completou.

Além de confessar todos os crimes com riqueza de detalhes, o homem caçoou muitas vezes das pessoas que entregavam os objetos sem perceberem que ele não estava armado. Muitas vezes praticava os roubos em uma bicicleta, com ações delituosas bem simples. Entretanto, as pessoas temiam pela violência e acabavam entregando os pertences.

“Ele explicou que não utilizou arma de fogo, fato comprovado nas imagens das câmeras de segurança. Confessou cerca de 14 crimes e estamos sendo procurados por outras vítimas, então creditamos que o processo será tranquilo. Ele aguarda agora Audiência de Custódia e nós esperamos que ele pegue a pena máxima cabível nos atos que ele realizou”, concluiu a delegada.

O homem é natural de Aracaju, tem 29 anos e foi preso recentemente. Agora vai responderá por pelo menos oito novos roubos. As investigações prosseguem para descobrir se há outras vítimas e para localizar o cúmplice que o levou até o hospital Unimed.

A Polícia Civil destaca que informações sobre o comparsa dele ainda não identificado podem ser passadas pelo Disque-Denúncia 181 ou pelo aplicativo Disque Denúncia SE. O sigilo do denunciante é garantido.

Deixe Uma Resposta