Petrobras apresenta planos de investimento em Sergipe e revela os primeiros resultados do teste na costa sergipana

0

Os primeiros resultados do teste de longa duração no campo Farfan confirmam as expectativas positivas quanto à capacidade de produção de petróleo e gás

Três semanas após o início dos Testes de Longa Duração (TLD) na costa sergipana, a Petrobras começa a ter dados que confirmam as boas expectativas sobre a capacidade de petróleo e gás natural na bacia Sergipe-Alagoas. Esse comentário foi feito em reunião ocorrida na quinta-feira (12), na sede da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia (Sedetec).

A convite do estado, os representantes da Petrobras apresentaram as últimas ações da empresa em Sergipe e o plano de trabalho para os próximos meses. A presença de óleo leve, considerado de excelente qualidade, além de um grande volume de gás natural, em proporção três vezes maior do que o encontrado em campos do pré-sal, vem legitimando a previsão de implantação de duas embarcações do tipo FPSO em águas no litoral sergipano.

Os TLD tem duração estimada de seis meses, durante os quais a Petrobras deverá realizar mensurações dinâmicas para produção de óleo e gás em águas ultra-profundas de Sergipe. A última etapa do processo, denominada declaração de comercialidade dos campos, está prevista para até abril de 2021. A partir de então todas as aquisições e contratações deverão ser realizadas para que os novos campos entrem em operação comercial.

“Sergipe recebeu com grande satisfação os dados da Petrobras. Sem dúvida, a concretização do potencial que acreditamos ter e a operação comercial destes campos, representará o desenvolvimento esperado por todos que integram a cadeia de óleo de gás em nosso estado”, afirma o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, da Ciência e Tecnologia, José Augusto Carvalho.

Piranema

Além dos resultados do TLD, a reunião abordou o processo de descomissionamento da plataforma de Piranema. Quando houver a devolução dos campos para a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), esta poderá disponibilizar a oportunidade de operação para outras empresas a partir da modalidade de oferta permanente.

Representando a Petrobras, participaram da reunião o gerente geral em Sergipe, Paulo Marinho, o coordenador, Ricardo Martins Nery, o gerente de projeto, Saulo Telles de Souza Lima, e a gerente setorial de relacionamento, Caroline Vollú Crelier de Macedo. Participaram ainda o secretário de estado da Fazenda, Marco Antônio Queiroz; o presidente da Sergipe Gás (Sergas), Valmor Barbosa; o presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Agrese), José Hamilton Santana de Oliveira; o presidente da Companhia de Desenvolvimento Industrial e de Recursos Minerais de Sergipe  (Codise), José Matos Lima Filho; além de técnicos das secretarias e órgãos presentes.

Deixe Uma Resposta