O lixo pode começar a feder

0

Está se fechando o cerco com relação a contratos da Prefeitura de Aracaju com a Empresa Torre, que vem sendo investigados desde o início da primeira quinzena de março, quando foi deflagrada a Operação Babel, pela Polícia Civil visando investigar contratos para coleta de lixo domiciliar de 2010 a 2016.

No último domingo, quando normalmente não existe operação da polícia,  foi preso em Salvador, na segunda fase da Operação Babel, o sócio proprietário da Torre, José Augusto. O empresário é acusado de obstrução a Justiça por não ter entregue o seu celular quando a polícia cumpria mandado de busca e apreensão na Torre.

A Justiça também determinou o afastamento imediato do diretor-presidente da Emsurb, Mendonça Prado, e mais cinco outros diretores da empresa. Até ontem a prefeitura não tinha sido notificada.

Foi feito na gestão de Mendonça um contrato emergencial da Emsurb com a Torre para coleta do lixo residencial em Aracaju, às vésperas do fim do prazo do contrato com a Empresa Cavo, do Grupo Estre. Causou polêmica o fato do valor do contrato ter sido cerca de R$ 10 milhões a mais do que foi recebido pela Cavo.

Ainda ontem vereadores da oposição na capital conseguiram liminar determinando a instalação da CPI do Lixo na Câmara Municipal.  A oposição tinha impetrado mandado de segurança após ter conseguido às assinaturas necessários para instalação da CPI e, durante votação em plenário por determinação da presidência, ter sido rejeitada a sua criação.

Foi a juíza Simone de Oliveira Fraga, da 18ª Vara Cível de Aracaju, que determinou na manhã de ontem que o presidente da Câmara, vereador Nitinho (PSD), instalasse a CPI.

Justifica o deferimento da liminar dizendo que não implica em perigo de irreversibilidade da medida, pois, no caso presente a investigação tem como premissa reforçar uma das funções típicas do legislativo que é  apuração de fatos inerentes a sua atribuição de órgão fiscalizador do Poder Executivo.

Com tantos dissabores, o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) não tem muito o que comemorar nesses 100 dias de gestão. Podia ter evitado todos esses transtornos se nos seis anos que passou como prefeito de Aracaju tivesse feito a licitação para coleta do lixo domiciliar na capital.

Deixe Uma Resposta