Nova novela política

0

Rita Oliveira

Em 2018 o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, era uma legenda inexpressiva em Sergipe que tinha como presidente o Milton Andrade, que deixou a legenda com a pré-candidatura de Bolsonaro e foi candidato a governador pelo PMN.

O empresário João Tarantella, que tinha disputado a Prefeitura de Aracaju em 2016 pelo PMN, foi candidato a governador em 2018 pelo PSL. Foi ele quem fez a propaganda política de Bolsonaro para presidente da República em Sergipe.

No meio da campanha Tarantella acabou ficando inelegível por decisão do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) por não ter atendido o percentual mínimo de candidata mulher para eleição. Culpou os atuais integrantes da executiva estadual pela falha na composição da agremiação partidária.

Sua candidatura foi substituída por Eduardo Cassini, que ficou na sexta colocação de nove candidatos, com 32.326 votos.

Tarantella não só ficou impedido de disputar o governo, como foi afastado do comando do PSL que tem hoje como presidente Waldir Vianna.  Mas há cerca de um mês ele conseguiu em Brasília a presidência do Diretório Municipal do partido em Aracaju, com a justificativa de que seria candidato a prefeito em 2020.

Ontem Sergipe foi surpreendido com a notícia de que o deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB) ficaria com o comando do PSL em Sergipe, já que também tem o projeto político de disputar a Prefeitura de Aracaju. Bem ao seu estilo, Tarantella reagiu pesado a essa notícia dizendo que não permitiria que ele assumisse o partido.

Ontem à tarde, no Programa Inove Notícias, da FM Liberdade, apresentado por Kleber Alves,  Tarantella trocou farpas com o vereador Cabo Amintas, do PTB de Rodrigo Valadares.  Disse que o deputado era “um picareta” e um “irresponsável” ao querer comandar o PSL só porque hoje é partido com maior fundo partidário e tempo de televisão.

Chegou a declarar que Rodrigo era um “vagabundo da pior raça de ladrão”. Disse que lutaria até o fim pelo PSL e que não permitiria que o partido em Sergipe fosse entregue a quem foi para as ruas defender Lula Livre, ao lado dos petistas.  Ressaltou que não aceitará uma pessoa que defende Lula no seu partido e no do presidente Bolsonaro.

No programa, Cabo Amintas afirmou que Tarantella era carta fora do baralho e que ele comandaria o Diretório Municipal de Aracaju. Disse que só não se filiaria de imediato ao PSL porque vai esperar a janela em março de 2020. Ironizou o empresário por ter sido impedido de ser candidato a governador em 2018 e os votos computados, enquanto os deles como vereador valeram.

Chegou a declarar que Tarantella era “oportunista” e “golpista”, o que teve a reação do próprio empresário dizendo que ele e o Rodrigo Valadares é que eram os “oportunistas” e “golpistas”.

Essa disputa pelo comando do PSL em Sergipe vai longe e vai esquentar a política em Sergipe.   Resta saber quem vai ganhar essa queda de braço.

…………………………………………………………………………………………………..
O acerto

O martelo para que o deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB) comande o PSL no estado foi batido na quinta-feira à noite, em um hotel da orla de Aracaju, após conversa com o deputado federal Julian Lemos (PB), vice-presidente nacional do PSL. Ficou acordado que o presidente do Diretório Estadual passaria a ser Fábio Valadares, irmão de Rodrigo, e que o comando do Diretório Municipal de Aracaju ficaria com o vereador Cabo Amintas (PTB).

Coisas da política

Nem Rodrigo Valadares nem Cabo Amintas podem se filiar ao PSL agora para não correrem o risco de perderem os mandatos por infidelidade partidária. Mesmo assim, os dois vão mandar no partido em Sergipe.  Vão esperar a janela partidária.

Expectativa

O empresário João Tarantella disse ontem à coluna que na próxima semana irá a Brasília conversar com a direção nacional do PSL. Revelou que, se preciso for, passará um mês lá, mas só voltará com a situação resolvida do partido que acredita que não ficará nas mãos de “golpistas”.

No páreo

Nossa Senhora do Socorro tem hoje cinco lideranças políticas interessadas em disputar a prefeitura em 2020.  São elas: o deputado estadual Dr Samuel (Cidadania), o ex-candidato a vice-prefeito Kleverton Siqueira (PT), o ex-prefeito Zé Franco (PSDB), o deputado federal Fábio Henrique (PDT) e o prefeito Padre Inaldo (PCdoB), que vai para a reeleição.

Ponto de vista 1

O vereador Vagnerrogeris Lima (PSC), que pode vir a ser o vice do deputado Samuel, acredita que Zé Franco, de quem já foi aliado, não será candidato no ano que vem. Acredita que ele quer “barganhar” para indicar o filho Manelito Franco como vice de uma chapa que acha que tem chance de se eleger.

Ponto de vista 2

Kleverton Siqueira, que era aliado de Fábio Henrique e Zé Franco, deixou o PDT e se filiou ao PT para concorrer a Prefeitura de Socorro. Acredita que com sua filiação a legenda o Partido dos Trabalhadores passa a ter um grande protagonismo no município.

Ponto de vista 3

“Vamos fazer uma frente de esquerda em Socorro com um grupo de ex-vereadores e novas lideranças. Queremos fazer uma esquerda não somente municipal. Queremos estadualizar e nacionalizar. Temos um grupo forte e vamos trabalhar com força para as eleições 2020. Não tomem o resultado como surpresa”, afirma Kleverton, que em 2016 era pré-candidato a prefeito e acabou sendo candidato à vice de Zé Franco.

Chapa em discussão

A coluna tem informações que Fábio Henrique pode voltar a disputar a Prefeitura de Socorro tendo como vice a vereadora Maria da Taiçoca (PSD), que tem o apoio de vários colegas da Câmara.

Animado

O deputado estadual Gilmar Carvalho (ainda PSC) voltou a dizer ontem que está cada vez mais entusiasmado com os entendimentos que mantém para ser candidato a prefeito de Aracaju em 2020. “Anote: tenho o compromisso apalavrado de grandes partidos”, garante.

É isso ai 

Declara ainda Gilmar que nutre “eterno sentimento de gratidão” à TV Atalaia e que tem gratidão também aos eleitores que em duas pesquisas o colocam na dianteira para a Prefeitura de Aracaju. Com relação a algumas provocações disse: “prefiro o silêncio dos bastidores e o barulho das ruas”.

Garantia

O presidente estadual do PSC, ex-deputado federal André Moura, reafirmou ontem que o seu partido não entrará na Justiça para reaver o mandato de Gilmar Carvalho caso ele decida deixar a legenda.

Sem garantia

Revelou que já disse isso ao próprio deputado.  Todavia, ressaltou que essa posição do PSC não é garantia para que ele não corra o risco de perder o mandato, uma vez que a legislação eleitoral diz que não é só o partido que pode requerer o mandato, mas, também, o Ministério Público Eleitoral, o suplente ou qualquer cidadão. Lembra André que para deputado estadual, federal e senador essa janela só será aberta em março de 2022.

Sem rancor

O ex-deputado federal não descarta a possibilidade do seu partido apoiar Gilmar em 2020. Enfatiza que o PSC tem hoje 43 pré-candidatos a vereador em Aracaju, que estavam empolgados com a pré-candidatura dele a prefeito.

ICMS 1

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da FIES e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), indicou que o repasse do FPE para o estado, em julho deste ano, foi de R$ 206,4 milhões. E que se comparado com julho de 2018, o repasse assinalou alta real de 9%. Já no comparativo com o mês anterior, junho último, houve retração real de 18,3% na transferência do recurso.

ICMS 2

Os municípios que mais receberam ICMS neste mês de agosto, repassados pelo Governo do Estado, foram: Aracaju (R$ 10.302.871,03), Nossa Senhora do Socorro (R$ 2.079.472,53), Estância (R$ 1.970.746,27), Laranjeiras (R$ 1.688.036,40), Lagarto (R$ 1.084.061,64), Canindé do São Francisco (R$ 1.064.649,14) e  Itabaiana (R$ 1.043.562,66).

ICMS 2

Os que menos receberam a primeira parcela do imposto deste mês foram: Pedra Mole (R$ 94.543,08), Nossa Senhora de Lourdes (R$ 102.022,08), Telha (R$ 124.775,85), Amparo do São Francisco (R$ 125.153,84), Canhoba (R$ 125.909,82), Cumbe (R$ 127.799,77) e  Graccho Cardoso (R$ 129.905,72).

Veja essa…

Na quinta-feira, quando estava em Tobias Barreto, o governador Belivaldo Chagas (PSD) passou, por telefone, o maior “pito” no presidente do DER, Anselmo Luis, com relação a lentidão da Operação Tapa-Buraco que está sendo feita na estrada de acesso ao município. Foi quando ligou para ele reclamando que só havia uma equipe trabalhando e foi informado que tinham várias e que o trabalho estava adiantado.

…e essa…

Na vista dos repórteres do município que reclamavam da buraqueira Belivaldo rebateu: “Não sou cego nem menino. Passei por lá agora e só tinha uma equipe. Pegue o carro e vá ver. Venha passear, é melhor do que tá ouvindo técnicos que estão lhe enrolando. Vá e veja o que tá acontecendo. É preciso que agilize [operação tapa buraco], bote mais equipe e só pare quando concluir o trecho Lagarto a Riachão”.

CURTAS

O governador Belivaldo Chagas disse em Tobias Barreto que não adianta tapar buraco. O ideal seria retirar o asfalto e fazer outra pista. O que estamos fazendo é prejuízo para o estado. A sensação é que estamos jogando dinheiro fora. Só que 1km de estrada reconstruída custa hoje R$ 880 mil”.

Prossegue: “Precisaríamos de R$ 400 milhões para fazer 450 km de rodovia. O compromisso que assumo é que estamos buscando recursos, pois o estado não tem recurso suficiente para fazer isso. E que não vamos parar o tapa buraco. Infelizmente é o que podemos fazer”.

O pré-candidato a prefeito de Socorro, Dr Samuel Carvalho, que foi o estadual mais votado na cidade, disse ontem à coluna que está ouvindo as vozes da rua e o agrupamento sobre seu futuro político. Admite que já teve algumas conversas com o vereador Vagnerrogeris Lima (PSC) sobre a vice. “Estamos amadurecendo…”, frisou.

Em uma roda de café ontem em Aracaju foi comentada a declaração do deputado estadual Zezinho Guimarães (MDB) de que enquanto os bancos públicos e privados do país apresentam balanços com grandes lucros, o do Banese é de “budega”. Os “budegueiros” não gostaram da conversa.

Foto legenda

Circulou muito ontem pelas redes sociais a foto do deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB) com o vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo, defendendo o movimento “Lula Livre”.

Com o PSL a família Valadares agora passa a contar com três partidos, que são o PSB e PTB.

Deixe Uma Resposta