Mercado de trabalho sergipano registra saldo negativo, em julho

0

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), indicou que, em julho deste ano, houve saldo negativo de 309 empregos formais no estado. O saldo é fruto da diferença entre admissões (6.174) e desligamentos (6.483) no período. No acumulado do ano, Sergipe ainda contabiliza saldo negativo de 6.028 empregos. Para esses resultados são consideradas apenas as declarações informadas dentro do prazo estabelecido pelo CAGED.

No mês de julho de 2017, o setor de Serviços teve o prior desempenho, com redução de 306 vagas de emprego.  A Indústria de Transformação apresentou saldo negativo, com a redução de 140 vagas de emprego, o segundo pior desempenho, entre os setores, no mês em análise. O Comércio (-55) e Extrativa Mineral (-14) também registraram saldos negativos de emprego.

A Agropecuária teve o melhor saldo de empregos, contabilizando 102 vagas a mais, em julho. O setor de Serviços Industriais de Utilidade Pública apresentou saldo positivo de 73 novos postos de trabalho, já a Administração Pública criou 22 novos empregos. A Construção civil obteve saldo positivo, com a criação de 9 novas vagas, o último saldo positivo registrado pelo setor tinha ocorrido em janeiro de 2016.

Unicom/Fies

Deixe Uma Resposta