João Daniel lembra os 22 anos do massacre de Eldorado dos Carajás e lamenta aumento da violência no camp

0

O deputado federal João Daniel (PT/SE) relembrou a passagem dos 22 anos do massacre contra trabalhadores rurais em Eldorado dos Carajás (PA), durante discurso realizado na sessão da Câmara dos Deputados desta terça-feira, dia 17. Em sua fala, o parlamentar ressaltou que a luta pela reforma agrária dos trabalhadores do Pará levou à morte de vários companheiros assassinados pelo Estado e pela polícia. Nesse massacre que completa 22 anos no dia de hoje, 19 deles foram covardemente mortos.

“Continuamos cobrando punição a todo os assassinos e mandantes desses crimes no Brasil contra os lutadores da luta pela terra”, afirmou João Daniel. O deputado também lamentou que nos últimos anos esteja acontecendo um aumento dos assassinatos em conflitos no campo no Brasil. Somente no ano passado foram 70 casos, segundo apontou o relatório “Conflitos no Campo Brasil”, realizado pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), divulgado esta semana. Este total de assassinatos representa um número 15% maior que o registrado no ano anterior, quando foram 61.

O Pará é o estado no primeiro lugar do ranking desses assassinatos, em 2017, com 21 casos, dos quais 10 foram na chacina de Pau d’Arco. Em seguida vem Rondônia, com 17, e a Bahia, com 10 mortes. Infelizmente, alguns casos que acontecem na imensidão desse país não são registrados oficialmente. O número de crime contra lutadores e lutadoras pela terra no Brasil, em 2017, é o maior registrado desde o ano de 2003, quando foram computados 73 casos. Apenas no ano passado ocorreram quatro massacres, nos estados da Bahia, Mato Grosso, Pará e Rondônia.

Na avaliação do deputado João Daniel, algumas medidas tomadas por este governo têm contribuído para o aumento desses conflitos no campo que resultam em morte daqueles que lutam pela terra. Entre elas estão a destituição da Ouvidoria Agrária Nacional, a extinção do Ministério do Desenvolvimento Agrário e enfraquecimento do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

João Daniel registrou em seu discurso que na manhã desta terça-feira era para ter sido realizada uma sessão solene em homenagem ao Dia Nacional de Luta pela Reforma Agraria, mas não foi possível. Ele apelou à Presidência da casa que ela aconteça ainda este mês ou no próximo, para que os mártires e lutadores pela terra possam ser homenageados.

Deixe Uma Resposta