João Daniel apela à presidência da Câmara que paute projetos que defendem o meio ambiente

0

 

Durante sessão especial realizada nesta terça-feira, dia 18, em homenagem ao Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no último dia 5, o deputado federal João Daniel (PT/SE) destacou sua preocupação com a política ambiental do governo Jair Bolsonaro e os retrocessos também nesta área. O parlamentar apelou à Presidência da Câmara para que coloque em votação projetos que tratam sobre a defesa do meio ambiente, a exemplo da Política Nacional de Redução de Agrotóxicos (PNARA). João Daniel foi um dos deputados proponentes da sessão especial, juntamente com os colegas Erika Kokay, Nilto Tatto, Vicentinho, Rejane Dias e Rosana Vale.

O deputado ressaltou a importância da sessão para debater esse tema, justamente na atual conjuntura política que vive o Brasil, marcado, nesse atual momento, por alguns retrocessos na pauta ambiental. “Como é que um país que era referência nos acordos internacionais, que vinha avançado nos debates internacionais, nos fóruns, se recusa e não aceita receber a Conferência do Clima, que seria uma oportunidade para termos estudiosos e gente de todo planeta aqui em nosso país”, indagou, ao lembrar também das sanções impostas pelo governo Bolsonaro a servidores do Instituto Chico Mendes, um dos mais importantes órgãos ambientais, por esses estarem fazendo um trabalho correto e ainda querer que as fiscalizações sejam avisadas com antecedência.

João Daniel destacou que na Câmara há vários projetos importantes que tratam da pauta ambiental e dentre eles está a PNARA, já pronto para ir a plenário para votação. “Fazemos um apelo ao nosso presidente Rodrigo Maia para o PNARA, projeto construído pela sociedade, possa ir para plenário”, disse o deputado. Ele defendeu a necessidade do avanço no debate sobre a diminuição do uso dos agrotóxicos, que classificou como o grande mal hoje do planeta. “Lamentavelmente, no governo Bolsonaro está se liberando um absurdo de agrotóxicos para uso no Brasil, inclusive tipos que em alguns países tem restrição”, disse.

Para ele, essa onda de liberação de agrotóxicos está, na verdade, a serviço das grandes multinacionais produtoras desses venenos, que ganham dinheiro e lucram às custas da vida e da natureza. Filho de camponeses, o deputado João Daniel lembrou que desde cedo foi ensinado por seus pais, Angelino Daniel e dona Lourdes, a defender a água, a floresta, os animais, a vida, a natureza e a não usar agrotóxico. “Por isso hoje eu, que continuo sendo assentado e pequeno agricultor, preservo e acredito no projeto de produção agroecológica”, afirmou.

 O parlamentar disse que espera que o Dia Mundial em Defesa do Meio Ambiente seja uma data que sirva para ajudar os deputados na construção de políticas, de uma sociedade consciente da importância da defesa do meio ambiente, como forma de defender a vida, a distribuição da terra, das riquezas. “Isso é parte da luta e da história da humanidade”, frisou João Daniel.

Deixe Uma Resposta