Jackson recebe a medalha JK, maior homenagem do governo de Minas

0

O governador Jackson Barreto foi homenageado, nesta terça-feira, 12, pelo governo de Minas Gerais com a Medalha JK. A comenda faz parte das comemorações em homenagem ao ex-presidente Juscelino Kubitscheck de Oliveira e é uma das mais importantes condecorações conferidas pelo Estado de Minas Gerais.

Criada em 1995 e concedida pela primeira vez um ano depois, a Medalha JK é entregue sempre no dia 12 de setembro, data que marca o nascimento de Kubitschek. Seu objetivo é premiar o mérito cívico de personalidades e entidades que prestam serviços de excepcional relevância à coletividade e que tenham contribuído para o crescimento das instituições políticas e governamentais, bem como para o desenvolvimento do município, do estado, ou do País.

Além do governador Jackson Barreto, outros chefes de Estado também foram agraciados com a honraria: José Wellington Barroso (Piauí), Confúcio Moura (Rondônia), Robinson Faria (Rio Grande do Norte), Tião Viana (Acre), e José Pedro Gonçalves Taques (Mato Grosso). As medalhas foram entregues pelo governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel.

Em Diamantina, onde ocorreu a solenidade, Jackson ressaltou o compromisso de Juscelino com o desenvolvimento do Brasil e se emocionou ao lembrar de sua trajetória. “Quanta emoção! Quem diria que um menino pobre, do bairro Cirurgia, nascido em Santa Rosa de Lima, nomeado por Juscelino Kubitscheck no Correios, estaria hoje em Minas Gerais, recebendo do governo a medalha do mérito JK. É uma bela e feliz coincidência para minha vida estar aqui, em Diamantina, ouvindo as lembranças de Juscelino. Obrigado, presidente JK, por aquele emprego que me deu oportunidade na vida e por tudo que você fez por nosso País. Eu estou muito emocionado porque não imaginava que um dia estaria governador do Estado recebendo essa homenagem”.

Juscelino Kubitscheck

Juscelino Kubitscheck de Oliveira nasceu em Diamantina em setembro de 1902. Em 1927, formou-se em medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais. Em 1934, foi eleito deputado federal, mas seu mandato foi cassado com o Estado Novo. Com a perda do mandato, retornou à medicina. Em 1940, foi nomeado prefeito de Belo Horizonte por Benedito Valadares, permanecendo no cargo até outubro de 1945. No final de 1945, foi eleito deputado constituinte pelo PSD. Em 1950, venceu as eleições para o governo de Minas. Em outubro de 1954, lançou sua candidatura à Presidência da República para a eleição de 1955.

Em 1950, JK elegeu-se presidente e foi o responsável pela construção de Brasília. Durante seu mandato, o país viveu um período de desenvolvimento econômico e estabilidade política.
Em 1962, elegeu-se senador por Goiás e tentou viabilizar sua candidatura à presidência em 1965. No entanto, com o golpe militar de 1964, teve seu mandato cassado e seus direitos políticos suspensos. Faleceu em 1976 faleceu em um acidente automobilístico. JK é visto nacionalmente como o pai do Brasil moderno.

Lei Kandir

Após a entrega da medalha, o governador Fernando Pimentel se reunirá com os governadores convidados para debater sobre a Lei Kandir (Lei Complementar 87/1996). Todos os chefes de executivo estadual foram convidados para o debate.

Fonte/ASN

Deixe Uma Resposta