Governo do Estado vai assumir o contrato com Hospital Cirurgia a partir de janeiro de 2018

0

A partir de 1º de janeiro o governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES), passa a gerir o contrato de gestão com o Hospital Cirurgia para a prestação de serviços pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O acordo foi firmado em audiência da manhã de hoje, na 2ª Vara da Justiça Federal, com a presença de representantes dos Ministérios Público Federal, Estadual e do Trabalho, bem como dos secretários de Estado e municipal da Saúde, Almeida Lima e Waneska Barboza, respectivamente.

A reabertura dos serviços pelo Hospital de Cirurgia foi uma discussão extra o objeto da audiência, que se tratou da transferência da gestão do contrato. Porém, o secretário de Estado da Saúde, Almeida Lima, sensibilizado com as dificuldades financeiras declaradas pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e mais, solidário com o sofrimento dos usuários que aguardam pelas cirurgias eletivas, propôs a antecipação imediata de R$ 500 mil – montante referente ao repasse mensal da SMS para o hospital – devendo o município fazer também, de forma imediata, o repasse ao Cirurgia e assim garantir a retomada dos serviços.

A proposta foi aceita e, ainda durante a audiência, Almeida Lima determinou a SES a transferência do repasse par o município, o que foi feito ainda pela manhã. O valor antecipado será descontado quando do repasse mensal estadual. O Hospital de Cirurgia deverá, portanto, reabir imediatamente a porta do hospital para as cirurgias eletivas, segundo ficou acordado na audiência.

Para o secretário Almeida Lima, a transferência de gestão era esperada. “C omo era a expectativa, o Estado se colocou à disposição do Ministério Público e da Justiça para assumir a gestão do hospital de Cirurgia. Portanto, já a partir de hoje nós iremos conversar com o a direção da unidade hospitalar para estabelecer um contrato de prestação de serviços e tenho a convicção de que iremos restabelecer o serviços de forma imediata”, disse o secretário.

Na conversa com o Cirurgia, Almeida que o atendimento imediato aos mais de 100 pacientes que estão internados no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) aguardando por uma cirurgia. “São pacientes que precisam de operação ortopédica e cardiovascular. Então, precisamos dar vazão a esta demanda para que os mais de 100 leitos por eles ocupados possam servir para outros pacientes”, defendeu o secretário.

Para a secretária municipal de Saúde, Waneska Barboza, a homologação da transferência de gestão do contrato é a solução mais acertada. “Nós já vínhamos realizando tratativas com o secretário Almeida Lima no sentido de o Estado assumir o contrato de gestão com o Cirurgia e, nesse momento, acho que é muito importante para a população porque o hospital oferece serviços especializados e a demanda reprimida da população será atendida da melhor forma”, concluiu a secretária.

Da assessoria

Deixe Uma Resposta