Governador apresenta termoelétrica de Sergipe a prefeito de Miami

0
O governador Belivaldo Chagas e o presidente das Centrais Elétricas de Sergipe (Celse), Pedro Litsek, apresentaram as instalações da Usina Termoelétrica Porto de Sergipe (UTE) ao prefeito de Miami, Francis Xavier Suarez, nesta sexta-feira (16). A UTE, localizada na Barra dos Coqueiros, está em fase final de construção e sua inauguração está prevista para janeiro de 2020. 

De acordo com Belivaldo, a UTE representa uma grande oportunidade de visibilidade para atrair novos negócios para Sergipe. “É uma vitrine de Sergipe para o mundo. O prefeito de Miami veio nos visitar justamente em função da importância que tem esse projeto, devido a sua magnitude, como ele mesmo colocou. Sergipe está sendo visto hoje além das divisas e fronteiras, diversos empreendedores estão observando o potencial do Brasil e, em especial, o do nosso estado. Esse empreendimento, que deverá entrar em operação já em janeiro, vai atrair outros empreendimentos na cadeia produtiva do gás. Quer dizer. É um divisor de águas, uma nova era para Sergipe, antes e depois da termoelétrica. Estamos preparando Sergipe para o desenvolvimento que a gente tanto espera”, explicou o governador.

A UTE Porto de Sergipe tem atraído atenção pelo seu caráter inovador, tanto em termos tecnológicos quanto pelo arranjo institucional que foi estruturado, com a participação de megaempresas como a Golar, Exxon Mobil e General Eletric. Ao longo de sua construção, já recebeu a visita de delegações do Estado de Lagos (Nigéria) e de Moçambique, do cônsul-geral dos Estados Unidos em Recife, John Barrett, e da consulesa Catherine Griffith, no intuito de conhecer o projeto.

Suarez ressaltou a grandiosidade da obra, como também a importância ambiental do projeto. ” Esse é um projeto massivo, que vai entregar a eletricidade, para mostrar o quanto magnífico e enorme é este país. E ele foi feito com uma tecnologia avançada, que não polui excessivamente o meio ambiente. Como membro da Comissão Global de Adaptação posso dizer que estou muito preocupado com a emissão de dióxido de carbono, que é uma questão global. Então é maravilhoso ver o Brasil, Sergipe, o governador, prefeito, o país, todos trabalhando juntos para lidar com esse problema mundial de maneira inovadora”, ressaltou o prefeito de Miami, que compõem a Comissão Global de Adaptação ao Clima ao lado de líderes de diversos países.

Para o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), José Augusto Carvalho, a termoelétrica é uma peça fundamental no cenário de referência energética vislumbrado para Sergipe. “É um conjunto de oportunidades que chegaram em Sergipe ao mesmo tempo, como se fosse um alinhamento de astros. Temos o gás de águas profundas, nos campos da Petrobrás, e a termoelétrica com oferta abundante de energia. E se você juntar o gás com a energia elétrica, isso é das coisas mais importantes para o progresso, pois não existe progresso sem energia. Qualquer lugar do mundo que você veja o progresso se impondo sempre será associado à energia, seja elétrica, seja gás e, particularmente em Sergipe, temos os dois”, colocou o gestor da Sedetec.

UTE

O Complexo Termoelétrico Porto de Sergipe I é o maior investimento privado de Sergipe, com R$ 6,4 bilhões aplicados na construção da maior termoelétrica a gás natural da América Latina.

O presidente das Celse informou que 94% dos serviços da construção já foram executados. ” Faltam os 6% finais, que é justamente quando começa a fase dos testes, o que a gente chama de comissionamento. A partir de outubro, a gente já vai estar operando com gás, o que a gente chama de comissionamento a ar quente, a partir do qual se faz os testes necessários para que a usina possa entrar em operação no sistema interligado nacional”, afirmou Litsek.

O Complexo é formado pela Usina Termoelétrica Porto de Sergipe, que processará gás natural em energia elétrica pela Linha de Transmissão, que levará energia até a rede de transmissão e pelas Instalações Offshore, que contemplam uma unidade de armazenamento e regaseificação do Gás Natural Liquefeito (GNL) e transporte até a usina.

Toda essa estrutura utilizará tecnologia de ponta, o que otimizará a usina em seu nível mais elevado de produção. A Celse tem capacidade para gerar até 1.516 megawatts, o suficiente para atender a 20 milhões de brasileiros quando estiver em plena operação. Para dimensionar o empreendimento deve-se assinalar que a UTE Porto de Sergipe poderá sozinha atender a 15% da demanda de toda a região Nordeste.

“Estamos aí firmes para cumprir com os nossos compromissos e entrar em operação, se Deus quiser, em janeiro de 2020, como prometido. A gente está com uma usina super moderna, com as turbinas mais atuais que a General Electric produz. A gente tem uma energia muito barata comparativamente com as outras térmicas que estão em operação no Nordeste, então isso vai fazer com que a conta de luz do consumidor possa ser reduzida e a energia seja produzida de forma eficiente e ambientalmente com menor impacto possível”, disse o  presidente das Celse.

Ainda conforme Litsek, atualmente estão sendo gerados cerca de mil empregos a partir do empreendimento. “Mas já chegamos a quase 4 mil pessoas empregadas na obra”, pontuou.

O prefeito da Barra, Airton Martins, enfatizou a contribuição da UTE para o crescimento do município. “É muito importante pois está gerando muito emprego e será a maior termoelétrica da América Latina, isso é muito importante para a Barra dos Coqueiros, pois o município está crescendo muito e povo só tem a ganhar”, concluiu.

Fonte/ASN

Deixe Uma Resposta