Ensino médio em tempo integral já é realidade em mais 11 escolas estaduais

0

Modelo de ensino comprovadamente exitoso, o ensino médio em tempo integral, implantado em três escolas da rede pública estadual em 2009, foi ampliado este ano, pelo Governo de Sergipe, para 28 unidades de ensino e começa a ser cursado por mais 1.557 alunos a partir desta segunda-feira, 10, quando se iniciaram as aulas do ano letivo 2017 em mais 11 escolas estaduais, na capital e no interior do Estado, que aderiram ao Programa Escola Educa Mais – Ensino Médio Integral.

Nesta primeira semana de aulas, em todos estes colégios estaduais, os estudantes participam de um acolhimento promovido por equipes do Núcleo Gestor de Escolas em Tempo Integral, do Departamento de Educação (NGETI/DED/Seed) e por consultores e Jovens Protagonistas do Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE), organização não governamental e sem fins lucrativos parceira da Secretaria de Estado da Educação para implementação do modelo de ensino médio em tempo integral na rede pública estadual de ensino.

Apenas neste primeiro momento, a Secretaria de Estado da Educação (Seed) torna concreto o sonho de mais de 2.200 alunos cursarem a última etapa da educação básica em regime de tempo integral na rede pública, considerando aqui as turmas de 2ª e 3ª série do ensino médio dos colégios que já ofertam este modelo de ensino na rede estadual.

De acordo com a coordenadora do Núcleo Gestor de Escolas em Tempo Integral (NGETI/DED/Seed), Franci Alves, o governo estadual iniciará no próximo dia 15 de maio a implantação do Programa Escola Educa Mais – Ensino Médio Integral em outros seis colégios e no segundo semestre do ano letivo 2017 mais nove unidades de ensino darão início às aulas em regime de tempo integral para os estudantes do ensino médio.

“É significativo o esforço empreendido pelo governo para ampliar a oferta de vagas no ensino integral. Saltamos de uma matrícula de pouco mais de 1.800 alunos nesta modalidade de ensino em 2016, na rede estadual, para aproximadamente 5.000 estudantes até o final deste ano, pois estes colégios continuam com as matrículas abertas no Portal da Matrícula. De forma gradativa, a Seed implantará o modelo de ensino médio em tempo integral na rede pública estadual em 37 unidades escolares até o final de 2018”, afirma Francis.

Acolhimento

Para tornar possível a implantação do Programa Escola Educa Mais – Ensino Médio Integral, a Secretaria de Estado da Educação somou esforços e conta com a parceria dos institutos de Corresponsabilidade pela Educação (ICE), Natura e Sonho Grande.

As 55 turmas, distribuídas entre as três séries do ensino médio, que iniciaram as aulas nesta segunda (10) nas 11 escolas estaduais, participam até a próxima quarta-feira (13) das ações de acolhimento promovida pela equipe do ICE, juntamente com os técnicos do NGETI/Seed.

Ao invés de professores na sala de aula, os alunos estão desenvolvendo atividades sob a coordenação de Jovens Protagonistas do ICE – estudantes que cursaram o ensino médio em escola de tempo integral na rede pública de ensino de Pernambuco e que atuam como multiplicadores da experiência de ter cursado esse modelo de ensino.

“Neste acolhimento, estamos apresentando para os estudantes uma experiência inovadora, que tem como base o sonho deles, para a partir disso construirmos uma escola e uma sociedade melhor. O protagonismo do estudante e o que ele quer para o seu futuro é o foco das nossas ações”, afirma o líder dos Jovens Protagonistas do ICE, Danilo Augusto Nogueira.

Danilo cursou a última etapa da educação básica na Escola de Referência em Ensino Médio do Cabo de Santo Agostinho e está responsável pelo acolhimento das turmas da 1ª série do ensino médio integral do Centro Experimental Ministro Marco Maciel, unidade de ensino da rede estadual localizada em Aracaju que desde 2009 oferta o ensino médio em tempo integral e comemora a marca de 0% em evasão escolar.

“Nesta primeira semana os professores estão ajustando o projeto pedagógico da escola e não irão para sala de aula, mas permanecem na escola executando essas e outras atividades, enquanto os alunos elaboram seus projetos de vida”, explica Danilo Nogueira.

Consultora do ICE para a região Nordeste, Johanna Faller ressalta que o processo de implantação do ensino médio em regime de tempo integral na rede pública de Sergipe busca sobretudo uma mudança de cultura, “ao reestruturar a gestão das escolas e o modelo pedagógico a ser desenvolvido”.

“Estamos plantando uma semente e esperamos que esse programa estadual de ensino médio integral se torne uma política de Estado e não apenas de governo, para que possa ser replicado no decorrer dos próximos anos em todas as escolas de ensino médio da rede”, salienta Faller.

As ações de acolhimento do Programa Escola Educa Mais – Ensino Médio Integral estão sendo executadas em todos os 11 colégios estaduais que iniciaram o ano letivo nesta segunda (10).

Ensino Médio Integral

Mais de 500 instituições em todo o país foram selecionadas para integrar o Programa de Fomento à Implementação do Ensino Médio em Tempo Integral do governo federal. Em Sergipe, 37 colégios estaduais serão contemplados até o final de 2019.

O secretário de Estado da Educação, Jorge Carvalho, explica que a escolha dos colégios que integram o Programa Estadual de Ensino em Tempo Integral considerou, dentre os critérios, indicadores de qualidade tais como o IDEB, “optando-se pelas escolas que apresentaram resultados mais baixos em relação à média da rede, e as mais carentes em relação à infraestrutura”.

“Assim fizemos, por considerarmos que são justamente essas unidades às quais devemos priorizar, pois a partir da adesão que fizeram ao Programa de Fomento à Política de Implementação do Ensino em Tempo Integral, esses colégios estaduais terão ao longo dos próximos 10 anos, assegurados por lei federal, recursos para investimento em sua infraestrutura”, destacou.

Carvalho explicou ainda que a ampliação da implantação desse modelo de ensino se dará de forma gradativa e, ao fazê-la, o governo estadual aumentará consideravelmente a oferta de vagas no ensino médio integral, saltando de uma matrícula de 3% (1.825) nessa modalidade de ensino em 2016, para 42% (25.969) até o ano de 2021.

Essa medida visa a atender a dispositivos previstos no Plano Nacional de Educação (Lei nº 13.005, de 25 de junho 2014) e no Plano Estadual de Educação (Lei Estadual nº 8.025/2015), os quais estabelecem que a Educação em Tempo Integral deve ser ofertada em, no mínimo, 50% das escolas públicas até 2024.

Formação

Os profissionais que atuarão nos colégios estaduais de ensino em tempo integral (denominados centros experimentais de ensino médio) são professores efetivos do Magistério da Rede Pública Estadual de Ensino e foram selecionados por meio de editais para as funções de professor, gestor escolar, secretário escolar, coordenador pedagógico e coordenador financeiro.

A formação dessas equipes escolares, realizadas no período de 27 à 31 de março, concretizou mais uma etapa do processo de implantação de escolas em tempo integral na Rede Pública Estadual de Sergipe.

Capital e interior

Abaixo a relação dos colégios estaduais (C. E.) que já iniciaram a oferta de ensino médio em tempo integral na rede pública estadual de ensino:

  1. E. Governador João Alves Filho (Diretoria de Educação de Aracaju – DEA)
  2. E. Vitória de Santa Maria (Diretoria de Educação de Aracaju – DEA)
  3. E. Ministro Marco Maciel (Diretoria de Educação de Aracaju – DEA)
  4. E. Hamilton Alves Rocha (São Cristóvão – Diretoria Regional de Educação 8)
  5. E. Nilson Socorro (São Cristóvão – Diretoria Regional de Educação 8)
  6. E. João de Melo Prado (Divina Pastora – Diretoria Regional de Educação 5)
  7. E. Professor Raimundo Mendonça de Araújo (Indiaroba – Diretoria Regional de Educação 1)
  8. E. Manoel Messias Feitosa (Nossa Senhora da Glória – Diretoria Regional de Educação 9)
  9. E. 28 de Janeiro (Nossa Senhora da Glória – Diretoria Regional de Educação 9)
  10. E. Marechal Pereira Lobo (Neópolis – Diretoria Regional de Educação 6)
  11. E. Professora Maria das Graças Menezes Moura (Itabi – Diretoria Regional de Educação 7)

Da assessoria

Deixe Uma Resposta