Empresário Célio França é espancado por seguranças do prefeito de Capela

0

celioO empresário Célio França, autor de denúncias de fraude em licitações da merenda escolar em municípios do interior e que foi notícia nacional no programa do SBT “Conexão Repórter, do Roberto Cabrini, foi ameaçado e espancado na manhã de hoje, 06, quando se dirigia ao almoxarifado da Prefeitura de Capela para checar a compra de duas mil cestas básicas pela administração municipal.

Segundo Célio, após denunciar fraude na licitação das cestas básicas fornecidas pelo “chefe da quadrilha que frauda licitações da merenda escolar, Everaldo Gama”, o prefeito Ezequiel Leite (PR) o desafiou a ir até a prefeitura para constatar que não havia irregularidade alguma. “Cheguei no gabinete do prefeito, que me mostrou uma cesta básica. Disse que nem queria ver, pois ninguém apresenta amostra ruim. Afirmei que queria ver as duas mil cestas básicas que havia licitado para distribuir com a população, em que consta a compra de carne a R$ 11,90 o quilo, quando vale R$ 22,00. Como o prefeito disse que não mostraria, que quem mandava ali era ele, me dirigi ao almoxarifado e fui agredido brutalmente por dois seguranças, que me bateram de pau”.

De acordo com o empresário, ele não morreu por pouco. “Fui espancado por dois pistoleiros profissionais que fazem a segurança do prefeito. Depois fui cercado por mais de 50 servidores da prefeitura. Liguei para a Polícia Federal, que está mandando uma viatura com policiais”, afirmou, enfatizando que o Ministério Público tem que tomar as providências com relação a quadrilha que frauda licitação da merenda escolar ou “marcar a data do meu enterro, pois vão me matar”.

Ressalta que foi informado pela comunidade de Capela que os dois pistoleiros, Sérgio e Adelmo, andam armados e impõe terror na população. “Um deles chegou a matar 10 cavalos que chegaram nas canas do patrão. É um Lampião”, disse, enfatizando que “Capela está entregue as baratas, com pistoleiros fazendo a segurança o prefeito e ameaçando a todos na cidade com armas”.

Da redação

Deixe Uma Resposta