Em Brasília, prefeito Marcos Santana garante recursos para pavimentação e reforma de ginásio de esportes

0

O prefeito Marcos Santana esteve em Brasília, esta semana, em busca de investimentos para São Cristóvão. Acompanhado do deputado federal Fábio Reis, o gestor esteve na Caixa Econômica Federal, Ministério das Cidades e dos Esportes e garantiu liberação de verba para retomada das obras de pavimentação nos conjuntos Tijuquinha e Jardim Universitário e para reforma do ginásio de esportes Lourival Batista.

Junto ao Ministério das Cidades, Marcos Santana pleiteou e conseguiu o desbloqueio dos recursos das obras de pavimentação dos conjuntos Tijuquinha e Jardim Universitário, as quais serão retomadas ainda este mês. O investimento garante mobilidade e bem estar aos moradores das duas localidades.

“São duas obras que nós demos ordem de serviço no ano passado e foram bloqueadas pelo Ministério das Cidades e a gente conseguiu, finalmente, o desbloqueio, para reiniciarmos as duas obras, ainda este mês”.

No Ministério dos Esportes, o prefeito foi recebido pelo ministro Leandro Cruz Fróes, o qual sinalizou o repasse de R$ 530 mil para reforma do ginásio de esportes Lourival Batista, localizado na sede municipal. O fomento ao esporte integra a política de desenvolvimento social da gestão, que implantou o programa Bolsa Atleta beneficiando 16 atletas sancristovenses.

“A reforma do Lourival Batista é um anseio antigo da comunidade. Na verdade na não é só um ginásio, é um complexo, ali tem quadras, piscina olímpica É uma preocupação da gestão de incentivar o esporte. Esse ginásio tem grande simbologia para nossa cidade, foi o primeiro ginásio coberto do interior do estado de Sergipe, construído na década de 70, e sempre foi palco de grandes eventos esportivos, a exemplo dos jogos estudantis. São Cristóvão sempre foi um celeiro de atletas de handball, inclusive para a seleção brasileira”.

FASC

O Festival de Artes de São Cristóvão também foi tema de audiência em Brasília. O prefeito esteve na Caixa Econômica Federal em busca de patrocínio para o evento, que este ocorre entre os dias 16,17 e 18 de novembro. “A Caixa ano passado patrocinou com R$ 50 mil. Este ano, estamos em busca do dobro do valor, no mínimo, por isso começamos a busca cedo”.

Criado na década de 70, o FASC foi elaborado nos corredores da Universidade Federal de Sergipe (UFS), que viu na expressão artísticas dos alunos o mote para desenvolver um evento que abrangesse dança, música e teatro, contemplando questões ligadas ao desenvolvimento intelectual da universidade. Após um intervalo de 12 anos, o Festival retornou em 2017 com atrações nacionais, sergipanas e sancristovenses.

Deixe Uma Resposta