Edvaldo: Prefeitura atuou de maneira integrada para enfrentar impacto das fortes chuvas

0

O prefeito Edvaldo Nogueira voltou a reunir, no início da noite desta sexta-feira, 8, o Gabinete de Crise para fazer um balanço das ações de enfrentamento às chuvas em Aracaju. Cerca de 800 servidores atuaram, ao longo do dia, para minimizar os transtornos ocasionados pelo alto índice pluviométrico sobre o município. Em 24 horas, choveu 150 mm, mais da metade do volume previsto para todo o mês de junho. Edvaldo orientou os secretários a manterem as equipes de plantão para atuação ao longo do final de semana.

“O volume de chuvas foi muito alto, o que gerou muitos transtornos. Choveu em 24 horas mais da metade do que era previsto para junho. Mas a Prefeitura trabalhou desde o início para minimizar os efeitos dos alagamentos e intensificou as ações ao longo do dia. Um dado importante é que os canais não alagaram, o que mostrou que nosso trabalho preventivo de limpeza, foi eficiente. Equipes da Emsurb, Emurb, Defesa Civil, Assistência Social e SMTT atuaram de maneira coordenada para que a cidade pudesse lidar com este momento. Foram 800 pessoas trabalhando para enfrentar os efeitos das chuvas, aos quais agradeço muito. Mas a gente continuará em alerta durante o final de semana, uma vez que há previsão de mais chuvas”, afirmou o prefeito.

Na reunião, os secretários apresentaram as ações desenvolvidas durante o dia. Equipes da Emsurb e Emurb, num total de 600 profissionais, trabalharam de maneira ostensiva na rede de drenagem e na limpeza. Somente nesta sexta, as equipes retiraram 50 toneladas de lixo dos bueiros da cidade e da rede de drenagem, um trabalho que evitou que alagamentos mais intensos ocorressem e afetassem ainda mais a população.

Em diversas regiões da cidade, os agentes da Emurb executaram a limpeza da microdrenagem e, se fosse necessário, até a substituição da tubulação. Já os trabalhadores da Emsurb realizaram a vistoria de canais das zonas Norte e Sul, objetivando monitorar o escoamento das águas pluviais e identificaram os locais onde ocorreram queda de galhos e de árvores para providenciar o recolhimento.

Cerca de 100 servidores da Assistência Social foram mobilizados para fazer o acompanhamento das famílias das áreas mais afetadas pelo temporal. O ponto principal foi a antiga clínica psiquiátrica Santa Maria, localizada no bairro Siqueira Campos. De lá, 20 famílias que estavam instaladas nas partes mais críticas do prédio foram transferidas para o espaço onde funcionava o Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Terezinha Meira, no bairro Veneza.

A Defesa Civil reforçou os trabalhos desde a noite desta quinta-feira, 6, e, nesta sexta, 7, atuou com 14 agentes nos pontos onde foram registradas as ocorrências mais urgentes. Entre os chamados registrados pelo órgão, os agentes estiveram em locais como Palestina, Jabotiana, 13 de Julho, Suíssa, Santa Maria, Cidade Nova, Porto Dantas,com foco na avenida Euclides Figueiredo, Bairro Industrial e Farolândia. Foram atendidos casos de deslizamento de terra, estrutura com risco de desabamento, risco de queda de árvore, e o desabamento da cobertura de garagens de um condomínio. Da parte da SMTT, como o trânsito é uma das áreas mais afetadas em tempos de chuva, o órgão se manteve alerta com 50 agentes distribuídos em várias regiões de Aracaju.

Participaram da reunião os secretários Sérgio Ferrari (Emurb), Luiz Roberto Dantas (Emsurb), Jorge Araújo Filho (Governo), Luís Fernando Almeida (Defesa Social), Carlos Cauê (Comunicação), Antônio Bittencourt  (Assistência Social), Renato Telles (SMTT), Cecília Leite (Educação) e Nildomar Freire (Chefia de Gabinete do Prefeito), além da coordenadora da Atenção Básica, Taíse Cavalcante.

Deixe Uma Resposta