Edvaldo determina ampliação do trabalho da Prefeitura nas áreas mais afetadas pelas chuvas

0

O prefeito Edvaldo Nogueira voltou a se reunir com o Comitê de Gerenciamento de Crise na manhã desta quinta-feira, 11, para fazer uma avaliação do trabalho realizado pelas equipes nos últimos dias de chuvas constantes na capital sergipana, e reforçar as estratégias de atuação para os pontos mais críticos da cidade. Nas últimas 72 horas, já foi registrado 231 mm de índice pluviométrico, sendo 84.6 mm em 24 horas. Apesar do grande volume, a cidade tem resistido às chuvas graças ao trabalho preventivo.  Ainda assim, o prefeito determinou que todos se mantenham em alerta, com atuações ostensivas para minimizar os efeitos causados à população. Após a reunião, o prefeito foi visitar as áreas afetadas.

“Tem chovido muito mais do que o esperado. Somente nas últimas 72 horas já choveu 231 mm, e este volume é muito superior ao que uma cidade como a nossa suporta, em tão pouco tempo, mas ainda assim, Aracaju tem resistido. Nosso Comitê de Gerenciamento de Crise tem atuado de maneira satisfatória, trabalhando em todas as frentes, e avançado não só com as medidas preventivas, mas no atendimento às ocorrências registradas. Isso tem sido fundamental. Nossas equipes continuam nas ruas, monitorando áreas de risco, organizando o trânsito, trabalhando na desobstrução das redes de drenagem, acolhendo as famílias afetadas, e continuará assim enquanto for necessário”, direcionou Edvaldo.

O prefeito pediu atenção redobrada aos pontos mais críticos e destacou que a preocupação maior é com a vazão do Rio Poxim. “É algo que nos traz grande preocupação porque não temos controle sobre ele.  Precisamos garantir a segurança da população, especialmente as que residem no Largo da Aparecida, Santa Lúcia, Sol Nascente e JK. Já estamos atuando com diversas frentes de trabalho no local, abrigando famílias, retirando aquelas que, inclusive, estão ilhadas em suas casas, orientando o trânsito, monitorando as áreas, e vamos nos manter assim”, determinou.

Jabotiana

Entre as áreas mais afetadas pelas fortes chuvas estão os conjuntos Sol Nascente, JK, Santa Lúcia e o Largo da Aparecida, localizados no bairro Jabotiana. Por conta disso, duas Unidades Básicas de Saúde, as UBS Madre Tereza  e Irmã Caridade,  se encontram fechadas nesta quinta-feira, 11. Também foram suspensas as aulas da Escola de Ensino Fundamental, Emef José Airton de Andrade, e da Escola de Ensino Infantil, Emei Berenice Campos.

Para prestar assistência às famílias que tiveram suas casas invadidas pelas águas, uma verdadeira força tarefa tem sido colocada em prática por equipes da Prefeitura. Enquanto profissionais da Assistência Social foram mobilizados para o acolhimento de, aproximadamente, 140 pessoas, no CRAS Jabotiana, uma equipe de profissionais da Saúde foi encaminhada ao local para prestar atendimentos.  Já a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) tem atuado na orientação dos motoristas que trafegam pelo bairro Jabotiana, uma vez que o tráfego precisou ser interrompido parcialmente na região, próxima a ponte de acesso ao Santa Lúcia.

Estiveram presentes na reunião os secretários Waneska Barboza (Saúde), Antônio Sérgio Ferrari (Emurb), Luiz Roberto Dantas (Emsurb), Luis Fernando Almeida (Semdec), Carlos Cauê (Comunicação), Antonio Bittencourt (Assistência), Cecília Leite (Educação), Renato Telles (SMTT) e Jorge Araújo Filho (Governo).

Deixe Uma Resposta