Edvaldo: “Até 2020, toda a Zona Norte estará completamente drenada e pavimentada”

0

O prefeito Edvaldo Nogueira afirmou, na manhã desta segunda-feira, 29, que toda a região da Zona Norte estará completamente drenada e pavimentada até dezembro de 2020. Em entrevista concedida à rádio 103 FM, no programa Espaço Livre, o gestor municipal não só listou os projetos já em execução nesta área da cidade, a exemplo das intervenções no Moema Mary, Jardim Bahia e Japãozinho, como também anunciou que haverá uma nova série de ordens de serviço para a localidade, contemplando loteamentos como o Rosa do Sol e Porto do Gringo.

“Temos feito um grande trabalho em toda essa área, com obras que vão melhorar a vida das pessoas. Estamos com a primeira etapa do Moema Mary concluída, seguimos para o término da segunda, estamos realizando intervenções no Jardim Bahia, no Japãozinho, que tem avançado bastante e já não apresentou pontos de alagamentos este ano, e teremos a felicidade de dar ordem de serviço para outros locais, como Rosa do Sol e Porto do Gringo. Vamos ter uma nova rodada de ordens de serviço para esta região, assim que passar o período das chuvas, e fico muito feliz, especialmente por ser uma área que tenho um carinho muito grande. Durante meu mandato anterior tive a oportunidade de trabalhar muito pela zona Norte e agora estamos repetindo esse feito. Todos os loteamentos de lá serão drenados e pavimentados até 2020, se Deus quiser”, destacou Edvaldo.

Ainda na zona Norte, o prefeito revelou que a gestão municipal fará a revitalização da Orlinha do bairro Industrial, reiterando, inclusive, que os recursos para execução da obra já estão garantidos. “Há mais ou menos um mês e meio estive no bairro, acompanhado do vereador Isac, e pude conversar com a população, ouvir os anseios e as necessidades do local, assim como tenho feito com frequência em outros pontos de Aracaju. E a principal demanda já está prestes a ser atendida, que é a revitalização da Orlinha, cuja inauguração da primeira etapa ocorreu em 2004, quando fui vice-prefeito de Déda. Já finalizamos o projeto, garantimos os recursos, que serão do Governo Federal com contrapartida da Prefeitura, e estamos em processo licitatório. Acredito que entre outubro e novembro iniciaremos a obra”, confirmou.

Durante o bate-papo com o jornalista Carlos Ferreira, Edvaldo salientou todos os esforços empreendidos pela atual administração para assegurar obras de infraestrutura às comunidades que mais necessitam, transformando essas áreas em  locais dignos para a população viver. Ao apontar também diversos investimentos na zona Sul da cidade, ele listou as obras em execução no bairro Santa Maria, como os loteamentos Senhor do Bonfim e Invasão Santa Maria, além do Marivan e 17 de Março.

“Somente para o Marivan, Santa Maria e 17 de Março,  garantimos mais de R$ 170 milhões. Estamos pavimentando mais de 52 ruas no Marivan, 37 no loteamento Senhor do Bonfim, 32 na Invasão do Santa Maria e já garantimos, junto ao Ministério do Desenvolvimento Regional, os recursos para a construção de 1.200 casas na Ocupação das Mangabeiras que se  transformará em um novo conjunto habitacional do bairro 17 de Março. Somente para esta obra serão R$ 120 milhões e estamos esperando só a conclusão dos procedimentos para autorizar o início das obras. No nosso outro mandato investimos algo em torno de R$ 90 milhões nessa região e agora, somando o valor do residencial das Mangabeiras com os projetos de infraestrutura, chegamos a algo superior a R$ 170 milhões. Isso mostra que estamos trabalhando pelas regiões que mais precisam”, constatou.

Plano de recuperação

Outro assunto abordado na entrevista foi a atuação da Prefeitura para devolver à normalidade às regiões da capital sergipana mais atingidas pelas fortes chuvas. Edvaldo destacou não só as medidas colocadas em prática pelo Comitê de Gerenciamento de Crises ao longo dos cinco dias em que Aracaju foi acometida por 340 mm de índices pluviométricos, como também o plano de recuperação, em pleno funcionamento, para intensificar ações de limpeza pública e de restauração da malha asfáltica.

“Atuamos e muito bem. Somente nos dias de chuvas mais de 800 profissionais trabalharam desobstruindo bueiros, prestando assistências às pessoas, registrando ocorrências,  orientando o trânsito em diversas localidades, limpando canais, entre outras medidas. Além disso,  onde houve alagamentos em virtude do transbordamento do rio Poxim, que foi no bairro Jabotiana, também trabalhamos intensamente para auxiliar quem ficou ilhado e também quem ficou desabrigado. Estive presente em todas as localidades, inclusive, visitando as áreas e acompanhando de perto todo o trabalho. Foram mais de 340 mm de chuvas, mas diante de todo empenho da Prefeitura digo que resistimos bem”, avaliou Edvaldo continuando.

“Passados os dias de fortes chuvas, entramos em campo para recuperar a cidade, notadamente a malha asfáltica que ficou muito prejudicada porque choveu o triplo do que era previsto para o período, em sete dias. Colocamos mais equipes nas ruas e, com muito esforço e dedicação, já conseguimos recuperar boa parte do bairro Jabotiana, além dos principais corredores de trânsito da cidade. Mesmo com a nossa usina apresentando um problema na semana passada não paramos um só minuto. Antes do plano de recuperação, já tínhamos aplicado mais de 70 mil toneladas de asfalto na cidade, agora, seguimos fortalecendo esse trabalho, contando, também, com uma fresadora, algo inédito e que nos possibilitará avançar no recapeamento de qualidade. Com todos os nossos esforços, em dois meses teremos recuperado todas as vias danificadas pelas chuvas”, assegurou.

Edvaldo também elogiou a iniciativa da população aracajuana, que, segundo ele, se somou à gestão municipal no acolhimento e assistência às famílias atingidas pelas fortes chuvas. Ao destacar a generosidade das pessoas, ele agradeceu a solidariedade de todos. “Foi algo que me emocionou muito. As pessoas se juntaram, levaram roupas, mantimentos, utensílios, móveis, ajudaram no transporte de quem estava ilhado, ou seja, foi uma onda de solidariedade. Alguns tentaram se aproveitar para tirar proveito eleitoral, mas as pessoas do bem, fizeram a diferença. Na hora da dificuldade, os aracajuanos se uniram e ajudaram àqueles que precisam”, enalteceu.

Combate à dengue

Ainda na entrevista, o prefeito enfatizou o trabalho de intensificação de combate ao Aedes aegypti na capital com a finalidade de manter a cidade fora do risco de epidemia. “A dengue é uma doença endêmica no Brasil e que tem nos trazido grande preocupação. Nossa capital continua com médio risco devido ao trabalho de prevenção que realizamos nos últimos dois anos, mas é uma cidade que recebe muitas pessoas, de várias localidades, e que também tem focos do mosquito, sobretudo nas residências, 81%, então nos precipitamos e resolvemos intensificar as medidas. Estamos fazendo mutirões semanais nas áreas de risco, criamos uma verdadeira força-tarefa, estamos visitando as residências dia e noite, estamos com o fumacê costal e com muitas outras ações, envolvendo diversas secretarias. Agora, o que realmente precisamos é que a população se una, se envolva nessa luta e nos ajude nesse combate, que é de todos”, convocou.

Deixe Uma Resposta