Duplo homicídio ocorrido no Hospital Regional de Itabaiana é elucidado

0

A Polícia Civil de Sergipe, por meio da Delegacia Regional de Itabaiana, efetuou a prisão de Getúlio Inácio dos Santos, 37 anos, um dos três criminosos envolvidos no duplo homicídio ocorrido no interior do Hospital Regional de Itabaiana em julho deste ano, que vitimou Gladeston Wanderson de Jesus Santos, 20 anos e Franklin Teixeira de Jesus, 21. Trata-se de Getúlio Inácio dos Santos, 37 anos, preso em flagrante em posse de um revólver calibre 38 com cinco munições.

Segundo o delegado Fábio Santana, as investigações iniciaram no dia do crime, com a coleta de informações de testemunhas e familiares das vítimas sobre dois homens que entraram nas dependências do hospital e assassinado um paciente e seu acompanhante. “Através dos testemunhos colhidos sobre os criminosos e de denúncias que chegaram via 181, como também pela análise de imagens de câmeras de estabelecimentos comerciais que flagraram o veículo utilizado pelos criminosos, conseguimos chegar à identificação dos criminosos envolvidos no crime, entre eles, o Getúlio, preso em flagrante em posse de uma arma de fogo”, explicou.

O delegado ainda adicionou que os criminosos conseguiram se passar por policiais civis a fim de entratrem no hospital e cometer o crime sem levantar qualquer tipo de suspeita. “A ação chocou e deixou a população da cidade muito amendrontada devido à capacidade dos homens, que usaram duas pistolas calibre 380mm para cometer esse crime se passando por policiais civis”.

Em depoimento, Getúlio confessou a sua participação como sendo um dos executores do crime, como também a identificação dos outros dois envolvidos. São eles: Givaldo Cunha de Jesus e Eliandro da Silva. O Eliandro seria o outro executor; já o Givaldo seria o mandante e teria emprestado as armas para a execução do crime. Os outros comparsas de Getúlio estão foragidos.

“Givaldo teria contratado Getúlio e Eliandro para executar o Gladeston Wanderson, já que este o teria ameaçado de morte. Ele então forneceu as vestes parecidas com roupas policiais, duas pistolas e um distintivo da Polícia Civil para que os dois pudessem se passar por policiais na entrada do Hospital. Givaldo ficou aguardando a dupla executar as duas vítimas em um veículo VW/Gol e depois ajudado a empreender fuga”, ressaltou Fábio Santana.

Todos os envolvidos já têm passagem pela polícia. Entre os crimes, porte ilegal de arma de fogo. “Só o Givaldo já foi preso cinco vezes pelo crime de porte ilegal de arma de fogo”, salientou o delegado.

Ainda de acordo com Fábio Santana, as investigações continuam no intuito de localizar o paradeiro dos outros dois criminosos. Para isso, ele pede a colaboração da população por meio do Disque Denúncia da Polícia Civil. “A participação da população em casos desse tipo é importante, por isso pedimos o apoio no sentido de que qualquer informação que possa levar ao paradeiro da dupla pode ser informada à Polícia Civil por meio do número 181 ou por meio do aplicativo Disque Denúncia SE”, finalizou.

Fonte/SSP

Deixe Uma Resposta