DHPP recebe 15 novos investigadores e cria núcleo de inteligência

0

O Departamento de homicídios e proteção à pessoa (DHPP) contará com 15 novos agentes para atuar no combate a taxa de crimes violentos no estado. Será criado no DHPP um núcleo da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol), a exemplo do que já foi feito no Departamento de Narcóticos. A chegada dos novos agentes faz parte do planejamento do Governo do estado faz parte do plano de ações do Governo para diminuir os índices de criminalidade.

Segundo a delegada Thereza Simony, a contratação dos agentes tem ainda por objetivo compor a atuação em local de crime para a elucidação dos delitos de homicídios tentados. “Nós estamos implantando esse serviço aqui e as equipes de local de crime comparecerão à ocorrência e farão o levantamento. Também irão ao hospital caso a vítima tenha sido socorrida e, ao final, um relatório será elaborado e encaminhado à delegacia metropolitana responsável pela apuração do delito de homicídio tentado”, declarou.

Ela ainda afirmou que essas ações são de grande relevância, pois os agentes do DHPP terão condições de ter o conhecimento prévio dessas ocorrências. “Muitas vezes os homicídios tentados desembocam para homicídios consumados, então, essa é uma grande iniciativa”.

delegada do DHPP ainda declarou que a implantação do núcleo de inteligência trabalhará com as áreas onde há maior incidência criminal, fará análise dos inquéritos e também definirá um cronograma de associações criminosas.

Redução de homicídios

A delegada Thereza Simony também comentou sobre a redução dos números de homicídios em 2017 e 2018. “O Departamento de homicídio teve uma redução de 14 % em relação a 2016. Só em 2017 nós tivemos quase 200 prisões realizadas aqui pelos policiais do DHPP. Esse ano nós já realizamos cerca de 100 prisões, dando continuidade ao trabalho que foi feito ano passado. Esperamos que esse ano nós também consigamos reduzir o índice de prática de homicídios em relação ao ano de 2016, quando tivemos uma taxa alta”, comentou.

Questionada sobre investigações, ela afirmou que toda vítima de homicídio tem imediatamente um inquérito instaurado. ”Nós recebemos diariamente a lista do Instituto Médico Legal (IML) e os inquéritos feitos aqui no DHPP são instaurados imediatamente e encaminhados para as divisões que começam a investigação imediatamente. Além disso, nós recebemos o relatório do local de crime e informações do Hospital de Urgência de Sergipe Governador João Alves Filho (HUSE)”.

Apoio da população

A delegada ressaltou a relevância social que a população presta ao realizar denúncias anônimas. “Também quero ressaltar o disque denúncia 181. As denúncias que a população encaminha e que nos ajuda na elucidação dos crimes. A partir de uma denúncia nós podemos chegar na elucidação de crimes. Então, ressalto essa importância do número, 181, e que a identificação do denunciante sempre será mantida em sigilo”, afirmou.

Deixe Uma Resposta