Cresceu 3% cheques compensados no mês de abril em Sergipe

0

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados do Serasa Experian, mostra que foram compensados 146.400 cheques em Sergipe, no mês de abril do ano corrente. Esta quantidade foi 3% superior à registrada no mesmo mês do ano passado, e superior em 4,2%, quando comparado com o mês de março de 2018.

Dentre os mais de 146 mil cheques compensados, foram devolvidos 5.675 por falta de fundos, ou seja, aproximadamente 3,9% dos cheques emitidos. O número de cheques devolvidos caiu 11%, quando comparado com abril de 2017, e 8,4% na comparação com o mês imediatamente anterior.

Entre janeiro e abril desse ano, já foram compensados mais de 585 mil cheques, porém esse montante está 9,7% abaixo do registrado no mesmo período do ano passado. O somatório dos cheques devolvidos foi de 22.887, recuando 13,4%, na mesma base de comparação.

Analisando os dados do Banco Central, em abril deste ano, observou-se que foram trocados R$ 351,6 milhões, em cheques, sendo este montante 8,8% maior que os valores registrados em março último. Na comparação com o mês de abril de 2017, o avanço chegou a 18,5%.

No tocante aos cheques devolvidos, no mês analisado, o valor ultrapassou os R$ 60,9 milhões, sendo 8% superior ao registrado no mesmo mês do ano passado. Comparando com o mês imediatamente anterior, o valor dos cheques devolvidos ficou 1,3% maior.

Os cheques sem fundos, que representaram 81,8% do total de cheques devolvidos, no mês em análise, totalizaram R$ 49,7 milhões, o volume é 6,9% superior ao registrado em abril de 2017.

No acumulado do ano, foram trocados R$ 1,3 bilhão em cheques, redução de 0,2% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Os cheques devolvidos ficaram em R$ 246,1 milhões, com redução de 6,1%. Todas as variações são em termos nominais, ou seja, sem levar em consideração o efeito da inflação no período.

NIE/FIES

Deixe Uma Resposta