Começou hoje em Aracaju a campanha de vacinação contra influenza

0
Iniciou na manhã deste sábado, 21, antecipadamente, à Campanha de Vacinação contra o Influenza realizada pela Prefeitura Municipal de Aracaju. A medida contempla os idosos e os profissionais da saúde e tem como objetivo aumentar o prazo para imunização na capital, diminuindo as aglomerações e possibilitando uma melhor condição para que os cidadãos em grupos de risco possam seguir na quarentena.

A administração municipal segue orientação do Ministério da Saúde (MS), que começará a campanha nacionalmente na próxima segunda-feira, 23, no entanto, acrescentando um dia para evitar que o público mais vulnerável ao coronavírus (convid-19) precise se deslocar em um período em que já se tenha registrado a transmissão comunitária.

O calendário nacional, referência para a capital, e que será seguido a partir da segunda-feira, vai até o dia  22 de maio, e será intensificada no dia 9 de maio, com o dia “D” de mobilização nacional.  “Nacionalmente a vacinação começará na segunda-feira, 23, mas aqui em Aracaju nós preferimos adiantar para este sábado, um dia no qual as pessoas têm mais condições de irem às unidades, com o intuito de diluir ainda mais a população, além de dar mais tempo. De qualquer maneira, a campanha continuará por toda a próxima semana, em todas as Unidades Básicas de Saúde, então nós pedimos que os cidadãos não se aglomerem, tenham calma, e redobrem todos os cuidados”, explica a secretária da Saúde, Waneska Barboza.

As doses estão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), no horário de 7h30 às 16h30. É necessário apresentar a carteira de vacinação e documento de identificação, e o profissional da saúde, também um comprovante de que faz parte desde grupo prioritário.

Na UBS Sinhazinha, por exemplo, o número de pessoas foi grande, na busca por se precaver, como no caso de Valdomê Freire, 68 anos, umas das primeiras a chegar. “Tomar a vacina é importante, porque evitando a gripe a gente se previne e ajuda as outras pessoas que estão por perto”, afirma.

A medida da Prefeitura foi elogiada pelo aposentado Heraldo Petersen, 75 anos, que já constuma se imunizar, mas entende que a situação atual necessita de ainda mais atenção. “Essa antecipação é importantíssima para todos nós, pois, mais uma vez, estamos tentando sair na frente.  Eu tomo essa vacina todo o ano e agora não seria diferente”, garante.

Ainda na unidade do bairro Gragerú, a copeira clínica Débora Rejane dos Santos, 36 anos, ressaltou que tomar a vacina é uma forma de se resguardar, tanto fisicamente quanto psicologicamente, no caso dos trabalhadores que estarão na linha de frente para encarar a epidemia. “A vacina para os profissionais da saúde é fundamental para tranquilizar tanto quem vai estar trabalhando quanto os pacientes, uma forma de se resguardar. Mas o mais importante é respeitar a quarentena, por nós e todo mundo”.

Na UBS do conjunto Augusto Franco, zona sul da capital, assim como em outros locais, a movimentação foi intensa, juntando pessoas como o Armando dos Santos, 74 anos, que reconhecem a necessidade de se cuidar. “A vacinação é necessária para evitar algo muito pior. As pessoas precisam se prevenir. Eu compareço todo o ano, faço os exames de rotina e estou sempre respeitando o que o médico diz”.

Deixe Uma Resposta