Ciro e o PT

0

O vice-presidente nacional do PDT, Ciro Gomes, foi um aliado incondicional do PT. Chegou a ser ministro da Integração Nacional no governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

A aliança foi rompida e hoje não poupa críticas ao PT e Lula. Os ataques se aprofundaram em 2018, quando foi candidato a presidente da República, chegando em terceiro lugar.

Hoje Ciro se dedica a atacar Lula e o PT e a minar a unidade entre as forças de esquerda. Chegou a declarar que os dois foram os responsáveis pela chegada de Jair Bolsonaro a presidência da República e que o campo progressista perderá as próximas três ou quatro eleições caso o que ele chama de “burocracia do PT” mantenha uma estratégia em “nome da direção imperial” do ex-presidente.

Usando sua metralhadora giratória e de baixo calão chegou a declarar em 2019, ao Estadão, ao ser questionado sobre uma possível reaproximação com o PT: “Unidade é o cacete”. E com seu vocabulário característico raivoso atacou a presidente do PT, Gleisi Hoffman, chamando-a de “pau mandado” de Lula e representante do “PT corrupto e incompetente”.

Agora o PDT de Ciro se alia ao DEM de Rodrigo Maia para as eleições municipais e foca o Nordeste, por ser o maior reduto eleitoral do PT. DEM e PDT sempre estiveram em lados opostos do espectro ideológico e agora se unem visando 2022 e enfraquecer o PT.

Em entrevista a Folha de S.Paulo, o presidente do PDT, Carlos Lupi, confirmou que a estratégia é ganhar terreno na região onde o PT comanda os governos da Bahia, Ceará, Piauí e Rio Grande do Norte. Disse que já foram firmadas alianças entre os dois partidos em Fortaleza, Salvador e São Luis.

Diante deste cenário político nacional o prefeito Edvaldo Nogueira, ao anunciar esta semana que troca o PCdoB pelo PDT, está sepultando qualquer possibilidade de uma reaproximação com o PT nas eleições deste ano e de 2022.

Em seus 39 anos como filiado ao PCdoB, Edvaldo sempre marchou com o PT em Sergipe. Chegou a ser vice de Marcelo Déda na Prefeitura de Aracaju e ter petistas como seu vice.

Trocando em miúdos, com Edvaldo agora no PDT do raivoso Ciro Gomes o PT não pode mais se arrepender de ter decidido lançar candidatura própria a prefeito de Aracaju neste ano e, consequentemente, ter rompido com uma aliança de décadas.

Agora é aguardar como será a postura política dos ex-aliados…

…………………………………………………………………………………………….

Sem problema

O presidente estadual do DEM, ex-deputado federal José Carlos Machado, disse ontem à coluna que não há nenhuma impossibilidade de uma aliança do seu partido com o PDT em Aracaju nas eleições deste ano, havendo, inclusive, a torcida dos dois vereadores do seu partido – Vinícius Porto e Juvêncio Oliveira – para que isso ocorra. Todavia, reafirma que o Democratas trabalha para concretizar candidatura própria a prefeito.

Dois nomes

Lembra que a delegada Georlize Oliveira já aceitou ser a pré-candidata do DEM a prefeita de Aracaju e que a expectativa é muito positiva com o seu nome. ¨Recentemente ela demonstrou que está pronta para o desafio”, disse, enfatizando que ainda existe a possibilidade do deputado Gilmar Carvalho se filiar ao Democratas e ir para a disputa majoritária.

Aviso

“Gilmar conseguindo na Justiça a liberação para trocar de partido vamos analisar qual a candidatura mais viável, mas partido nenhum pode ficar na expectativa até o final do prazo”, declara Machado.

Abrindo diálogo

Enfatiza que se o DEM não viabilizar candidatura própria a prefeito vai ter de conversar com quase todos os segmentos políticos. Só descarta o PT, pelo clima de hostilidade entre os dois partidos. “Tem de haver desejo de todos os lados”, disse, destacando, inclusive, que já teve uma conversa com o ex-deputado federal Valadares Filho (PSB), que tem a intenção de disputar novamente a Prefeitura de Aracaju este ano, e que a partir da próxima semana começará a conversar com partidos que já anunciaram que terão candidato próprio a prefeito.

 Em Socorro

Do presidente estadual do PDT, deputado federal Fábio Henrique e provável candidato a prefeito de Nossa Senhora do Socorro ao ser questionado sobre o fato de Edvaldo já ter declarado apoio a reeleição de Padre Inaldo no município: “Não vou dizer como ele deve atuar, mas acredito no projeto de partido”.

Nomeações 1

O prefeito Edvaldo Nogueira preencheu ontem os cargos vagos na sua administração mediante a saída do PT da base aliada após definição de candidatura própria. Para o lugar do vereador Antônio Bittencourt na Assistência Social, que retornou para a Câmara Municipal para ocupar sua cadeira que estava com o suplente petista Camilo, nomeou como titular da pasta a adjunta Simone Santana Passos. Já para secretária-adjunta nomeou Selma França, por indicação do deputado federal Fábio Mitidieri (PSD).

Nomeações 2

Edvaldo também nomeou ontem para o lugar do petista Cássio Murilo na presidência da Funcaju o jornalista Luciano Correa. Luciano desempenhava atualmente a função de secretário-adjunto da Comunicação da capital.

Prioridade

O ex-deputado federal e pré-candidato a prefeito de Aracaju, Márcio Macedo, foi reconduzido ontem à vice-presidência nacional do PT durante reunião do diretório nacional do partido.  Na oportunidade, segundo Márcio, foi ressaltada a prioridade do PT a sua pré-candidatura à sucessão de Edvaldo Nogueira.

Com os Reis

O governador Belivaldo Chagas (PSD) declarou ontem que o seu compromisso político em Lagarto, nas eleições deste ano, é com a família Reis.  Enfatizou que mantém amizade e o apoio na Assembleia Legislativa do deputado estadual Ibrain Monteiro (PSC), mas subirá no palanque dos Reis. Prestou essas declarações em Simão Dias, durante entrevista a Xodó FM.

No PSD

Já estão com um pé no PSD o prefeito de Macambira, Luciano de Vital (PT) e o vereador de Aracaju, Dr. Gonzaga (MDB). O deputado federal Fábio Mitidieri aguarda a confirmação de mais um vereador ao seu partido. Diz que só está precisando “acertar mais alguns detalhes”.

Avançar Cidades 1

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) aprovou o financiamento para projetos de mobilidade urbana em seis municípios de Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Santa Catarina e Sergipe. As localidades foram selecionadas no Grupo 1 da iniciativa e terão acesso a R$ 51,78 milhões para investimentos.

Avançar Cidades 2

Em Sergipe o município selecionado por ter projetos aprovados para financiamento do Avançar Cidades foi Estância. Os recursos serão destinados à contratação de obras de qualificação viária e à elaboração de estudos e projetos. Esta é a primeira lista de propostas aprovadas pelo MDR no âmbito do Grupo 1, em 2020, que contempla municípios com até 250 mil habitantes.

No site

Visando orientar administradores públicos e responsáveis por unidades ou entidades das administrações direta e indireta, o Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) mantém em seu site o Calendário de Obrigações, onde são informadas, da forma objetiva, as datas, providências e diretrizes necessárias para a prestação de contas à Corte.

Veja essa…

Em vídeo publicado na noite dessa quinta-feira, o secretário especial de Cultura, Roberto Alvim, parafraseou um discurso nazista para dizer que, a partir de agora, a arte brasileira seria heroica, nacional e imperativa. O discurso foi criticado por políticos de todas as correntes ideológicas e por entidades como a Ordem dos Advogados do Brasil e a Confederação Israelista. Presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) cobrou a demissão de Alvim. E o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que é judeu, disse que era inadmissível ter representantes políticos que apoiem o nazismo. A surpresa foi o presidente Bolsonaro ter demitido Alvim.

CURTAS

Do deputado federal João Daniel sobre declarações do já exonerado Roberto Alvim, pelo discurso que fez menção a Joseph Goebbels, ex-ministro da Propaganda do regime nazista de Adolf Hitler: “Todos os dias um ataque diferente. Dessa vez o novo e ex-secretário da Cultura Alvim, que foi anunciado e agora demitido, passou a linha do aceitável para a humanidade”.

Prossegue João Daniel: “Alvim tem que responder na justiça por esse discurso que fere a humanidade em um mundo pós-guerra. O secretário apenas escancarou pra que veio o governo Bolsonaro, que apenas o demitiu depois de pressão internacional vinda da influência Judia em várias partes do mundo”.

O PSOL informou ontem que Alvim, mesmo exonerado, deve responder judicialmente por suas declarações. Disse que vai à PGR por entender que suas declarações configuram “a prática de apologia ao crime, assim como também se enquadra na lei de racismo, que pune a prática e incitação a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, inclusive a propaganda relacionada ao nazismo.

Do senador Alessandro Vieira (Cidadania): Parabéns ao presidente Jair Bolsonaro  pela demissão imediata do Secretário Nacional da Cultura. Que seja sempre esta a reação a qualquer ameaça à nossa democracia”.

Já chegou a Sergipe Lurian Silva, filha do ex-presidente Lula. Já nomeada assessora do senador Rogério Carvalho (PT), Lurian residirá em Aracaju e poderá ser candidata a vereadora.

Para comemorar sua chegada, o deputado federal João Daniel (PT) ofereceu ontem um almoço nordestino de boas vindas a Laurian.

Deixe Uma Resposta