Cesta básica aracajuana teve redução de 0,5% em março

0

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Pesquisa Nacional da Cesta Básica, realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), apontou que o valor da cesta básica registrado na capital sergipana, ficou em R$ 339,77, em março de 2018, o segundo menor entre as capitais pesquisadas.

Na comparação com o mês anterior (fevereiro/2018), a cesta básica aracajuana contabilizou redução de 0,5%, variação em termos absolutos, ou seja, sem considerar a inflação do período. Além de Aracaju, outras 10 capitais pesquisadas registraram reduções nos valores das suas cestas básicas, em igual período de comparação, sendo que as maiores quedas foram registradas em Salvador (-4,1%) e Recife (-3,8%). Entretanto, dentre as capitais que apresentaram elevações, as maiores altas foram registradas em Campo Grande (2,6%) e Curitiba (2,2%).

O menor valor da cesta básica, no mês de março de 2018, foi observado em Salvador (R$ 322,88). Já os maiores valores foram registrados no Rio de Janeiro (R$ 441,19), São Paulo (R$ 437,84) e Porto Alegre (R$ 434,70).

Na comparação anual (março/2017), apenas quatro capitais registraram elevação no valor da cesta básica, sendo as mais significativas registradas em Curitiba (3,1%) e no Rio de Janeiro (2,3%). Em Aracaju houve retração de 3,4% no valor da cesta básica. Dentre as demais capitais pesquisadas, as retrações mais expressivas ocorreram em Salvador (-7,7%) e Goiânia (-7,2%).

Desempenho dos preços da cesta básica de Aracaju em março de 2018

Houve alta nos preços de apenas três produtos da cesta básica aracajuana, em março, quando comparado com fevereiro do corrente ano, a maior elevação foi observada no preço da Banana, que ficou 3,5% mais cara, já carne e a farinha ficaram 2,6% e 0,2% mais caras, respectivamente. Entre fevereiro e março, o preço da banana aumentou em mais 15 capitais, chegando a ficar 26,1% mais cara em Manaus. A elevação do preço ocorreu pela redução da oferta do produto.

Entretanto, a tendência geral foi de queda nos preços dos produtos da cesta básica. O tomate ficou 9% mais barato, o arroz e o feijão, tiveram reduções de 3,2% e 2,1%, respectivamente. O feijão também registrou queda em outras 16 capitais, no período em análise.

Analisando a variação anual dos preços dos alimentos da capital sergipana, ou seja, comparação com o mesmo mês do ano passado, apenas três produtos acumularam alta, a maior elevação foi observada para o tomate, que ficou 16,2% mais caro, a carne teve alta de 4,8% e a manteiga teve elevação de 3,5%. Os demais produtos apresentaram reduções, as mais significativas foram as observadas no feijão, que ficou 35,3% mais barato, e no açúcar, que teve queda de 31%.

NIE/FIES

Deixe Uma Resposta