Cenário da oposição

0

Por Rita Oliveira

A coluna já publicou que o ano político de  2018 em Sergipe foi marcado pela der rota da oposição, quando as maiores lideranças perderam as eleições ficando sem mandato a partir de 1º de fevereiro deste ano.

Foi citado a não reeleição do senador Valadares (PSB), a derrota do deputado federal André Moura (PSC) para o Senado e as dos candidatos a governador, o deputado federal Valadares Filho (PSB) e o senador Eduardo Amorim (PSDB), para o governo. Além do PRB, que foi para a oposição levando a não reeleição do deputado federal Jony Marcos e do deputado estadual Jairo de Glória.

Foi colocado ainda que levaria um bom tempo para a oposição se recompor no estado, juntar os cacos, uma vez que além dos seus líderes ficarem sem mandatos ainda teve rupturas entre eles no decorrer da campanha eleitoral.

Esse cenário político ficou claro ontem quando André Moura, em entrevista no programa da FAN FM apresentado por Narcizo Machado, voltou a criticar os Valadares e externar sua decepção com o senador Valadares.

Ele chegou a admitir que considerava “quase impossível” a reorganização do grupo pelo fato do senador Valadares “não ter palavra” por não ter honrado compromissos assumidos nas eleições de 2016 em Aracaju para 2018 e Valadares Filho “não ter personalidade”.

André ressaltou que o momento é de rever quais foram os erros cometidos nas eleições de outubro passado, que culminaram não só com a derrota de todo o seu agrupamento político como das grandes lideranças da oposição em Sergipe. Enfatizou que essa análise precisava ser feita para que a oposição volte a ter um projeto vitorioso.

As declarações do deputado deixam bem claro que é grande a probabilidade da oposição continuar rachada em Sergipe pela descrença nos Valadares, cujo ainda senador tem 50 anos na política, somente 24 com mandato de senador, e Valadares Filho tem 12 anos como deputado federal.

Como as feridas estão abertas e o momento é mesmo de reflexão, é muito provável que parte da oposição só volte a se aglutinar nas eleições do próximo ano. Até lá o governador reeleito Belivaldo Chagas (PSD) – que neste primeiro ano terá grandes dificuldades na gestão por já começar o novo governo com um déficit de R$ 500 milhões junto com o déficit de R$ 100 milhões/mês da previdência – governará com uma oposição fragmentada…

Nomeações 1

O Diário Oficial do Estado de ontem traz a nomeação de Gilfran Mateus como comandante geral do Corpo de Bombeiros e de Luiz Henrique Melo como sub-comandante. Assim como de Marcony Cabral como comandante geral da Polícia Militar e Katarina Feitoza como delegada geral da Polícia Civil.

Nomeações 2

Também foi publicado no DO dessa segunda-feira a nomeação da médica Leda Lúcia para a Secretaria da Inclusão, Assistência Social e do Trabalho (SEIT), numa indicação da vice-governadora Eliane Aquino (PT). Publicado ainda a nomeação de Marco Freitas como diretor presidente da Junta Comercial de Sergipe (Jucese) em substituição a George Trindade, que assumiu a nova Secretaria de Administração (SEAD).

Exoneração 1

Foi publicado também no Diário Oficial de ontem a exoneração da ex-procuradora geral do Estado, Aparecida Gama, como membro dos Conselhos de Administração da Emdagro, Segrase e Sergipeprevidência. O novo procurador da PGE é Vinícius Oliveira.

Exoneração 2

O Diário Oficial de 7 de janeiro também traz a exoneração de Creuza Figueiredo, esposa do ex-secretário Benedito Figueiredo (Governo), como membro dos Conselhos de Administração da Emdagro e da Emgetis.

Permanecem 

Roseli Andrade, esposa do presidente da Assembleia Legislativa, Luciano Bispo (MDB), se mantém como Superintendente Executiva da Secretaria de Inclusão, Assistência Social e Trabalho, assim como Adriana Menezes como Superintendente Executiva da Secretaria da Saúde.

Novo líder 1

A coluna recebeu informações que o deputado estadual eleito Zezinho Sobral (Podemos) está sendo “preparado” para assumir a liderança da bancada do governo na Assembleia Legislativa em substituição a Francisco Gualberto (PT). O petista já comunicou ao governador Belivaldo Chagas e já informou na tribuna da Casa que não permanecerá mais como líder do governo por razão de ordem pessoal. Quer fazer parte da Mesa Diretora como vice.

Novo líder 2

Zezinho Sobral assumindo mesmo a liderança do governo quebrará alguns paradigmas. Isso porque dificilmente um parlamentar é escolhido líder do governo em primeiro mandato, como é o caso dele, que sempre atuou no Executivo como secretário da Saúde, Casa Civil e Inclusão Social.  É que existe a necessidade de conhecimento do regimento interno e traquejo parlamentar, assim como do funcionamento da máquina administrativa e domínio público da oratória.

Só para lembrar

A coligação do governador reeleito Belivaldo Chagas (PSD) reelegeu apenas seis deputados estaduais: Jeferson Andrade (PSD), Luciano Bispo (MDB), Francisco Gualberto (PT), Zezinho Guimarães (MDB), Garibalde Mendonça (MDB) e Goretti Reis (PSD). Todos desejam um cargo na Nova Mesa Diretora para o biênio 2019/2020, cuja eleição ocorrerá em 1º de fevereiro.

Se preparando

O senador não reeleito Valadares afirma que vai continuar na política e que até se inscreveu em alguns cursos online voltados para criação de sites e uso das redes sociais. “Em alguns meses estarei melhor preparado para novos desafios. Não vou parar!”, garante.

Focado

Na última sexta-feira o deputado federal André Moura (PSC) foi a Siriri entregar ônibus escolar e uma retroescavadeira. O parlamentar continua cumprindo o que falou após o resultado das urnas, quando não garantiu a vitória para o Senado: de trabalhar por Sergipe até o final do seu mandato.

Baixaria

Repercutiu muito nas redes sociais no final de semana, de forma negativa. um vídeo postado pelo vice-prefeito de Santa Luzia do Itanhy, César Soutello (SD), de uma briga entre ele e a ex-mulher. Ele acusa a ex de ter levado tudo do restaurante que tem, quando não se encontrava. Teve até quebra-quebra de carro. Com a repercussão, a ex sai com nota tentando explicar o ocorrido.

Retrato

De Belivaldo Chagas durante visita ontem à nova unidade da Fundação Renascer no Conjunto Marcos Freire, ao ser questionado sobre declaração do presidente Jair Bolsonaro de que os governadores do Nordeste não precisam colocar sua foto oficial nos órgãos públicos, mas também não vão atrás de recursos da União: “Se o problema for foto, vamos colocar o retrato do presidente em todos os órgãos e repartições públicas. Mas queremos a atenção do governo federal e do presidente para as demandas do nosso estado”.

Não digere 1

O presidente Jair Bolsonaro continua sem ter a simpatia da maioria dos governadores do Nordeste. Ontem o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), em entrevista a Folha de S. Paulo, criticou o tom beligerante do presidente. “Esses primeiros dias já mostram um traço muito preocupante do presidente e de seus ministros que é o de criar conflitos, como se fosse um amor pela guerra. Isso é ruim, pode criar uma espiral negativa que contamina o ambiente político”, disse o líder maranhense. “Ele trata o envio da Força Nacional como se fosse um favor. Não é um favor, é um dever, uma obrigação. São os estados que mantém a Força Nacional”, disse Dino ao comentar o caso do Ceará.

Não digere 2

“Ninguém é obrigado a concordar com a ideologia alheia, mas tem que conviver. A Constituição garante o pluralismo político. Não cabe a nenhum ator político fazer expurgos e eliminar os diferentes. Fico em dúvida se o governo tem uma concepção ideológica de eliminar os adversários ou se isso é uma mera distração. Na ausência de uma agenda mais substa ntiva, com início, meio e fim, se recorre a esses expedientes como discutir cor de roupa ou demitir funcionário porque escreveu ‘Marielle vive’. O Brasil não está acostumado a ver isso em um governo. Espero que seja uma coisa de início e que depois ele mude”, acrescenta Dino.

Veja essa …

Do apresentador da Globo, Faustão, no Domingão do Faustão do último domingo, em crítica indireta ao governo Jair Bolsonaro: “Na hora do Carnaval e da seleção, o brasileiro (e nós sabemos muito bem) é um povo que tem união, tem solidariedade, tem uma integração. Por que isso não acontece nas coisas sérias? Lutar por educação, saúde pública, contra a corrupção, contra a incompetência. O imbecil que está lá (e não deveria estar) pode até ser honesto, mas é um idiota que está ferrando com todo mundo”.

…e essa…

Disse ainda Faustão: “Você paga imposto e o que você recebe? Então, vamos ver se esses novos ares vão mudar. Vamos ver. Tem que rezar para dar certo, não adianta rezar contra”.

Curtas

O PSD do deputado federal reeleito Fábio Mitidieri não ficou com a Secretaria de Inclusão Social, mas emplacou a Superitendência do Trabalho vinculada à pasta.

André Moura está apoiando a reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) como presidente da Câmara e diz que o parlamentar já tem os votos de dois dos oito deputados federais de Sergipe: Gustinho Ribeiro (SD) e Fábio Henrique (PDT).

Vários políticos prestaram solidariedade ontem ao vereador Manuel Marcos (PSDB) pelo falecimento prematuro da sua filha Alice Maria. Entre eles Eduardo Amorim, André Moura, Fábio Mitidieri e o deputado estadual Garibalde Mendonça.

O deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC) visitou ontem o Hospital de Urgência de Sergipe. Foi averiguar a situação da unidade de saúde e dos problemas enfrentados pela gestão para manter o hospital em pleno funcionamento.

Legenda

O prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) designou a diretora de imprensa, Tirzah Braga, para responder pela Secretaria Municipal da Comunicação de Aracaju pelos próximos 30 dias, período no qual o secretário titular, Luciano Correia, estará em férias.

 

Deixe Uma Resposta