Bolsonaro no Nordeste

0

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) fez ontem sua primeira viagem ao Nordeste desde a posse, em 1º de janeiro. Como não poderia ser diferente, não encontrou um clima ameno em Recife, mas de protestos de estudantes e movimentos sociais pelos cortes de 30% do orçamento da educação e pelas propostas de reforma da previdência, além do seu desdém pela região que lhe proporcionou derrota nas urnas no pleito de 2018, quando perdeu nos nove estados do Nordeste para Fernando Haddad (PT).

Para driblar dos protestos em frente ao Instituto Ricardo Brennand, local onde participaria da reunião do Conselho Deliberativo da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste com os governadores da região e dos estados do Espírito Santos e Minas Gerais, Bolsonaro chegou de helicóptero na sede do instituto.

Não quis passar pelos protestos onde os manifestantes usavam cartazes e camisas vermelhas e cantavam músicas dos anos 70 e 80.  Muitos, chamados de “idiotas úteis” pelo presidente durante greve geral da educação no último dia 15 de maio, vestiam a camisa Lula Livre.  Os pró-Bolsonaro foram a manifestação vestindo verde e amarelo, e portando a bandeira do Brasil, para se contrapor.

A convocação para a manifestação dos contra Bolsonaro ocorreu pelas redes sociais, com o texto: “Somos a resistência do nosso povo e queremos dizer a Bolsonaro que no Nordeste ele não se cria. Nesta sexta Feira 24 de Maio ele está com um encontro marcado no instituto Ricardo Brennand, instituto esse que por muitas vezes abarca nossos estudantes do estado de Pernambuco. Vamos todos e todas somar forças e mandar Bolsonaro de volta para os Estados Unidos, que aqui não tem vez. #NONORDESTENÃO”.

Para tentar reverter sua rejeição no Nordeste, onde é muito mal avaliado conforme pesquisa Ibope, e querer ser simpático aos governadores da região, que em sua grande maioria lhe faz oposição, o presidente anunciou algumas ações de governo para a região.

O governo, através da Sudene, apresentou o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste a ser implementado em quatro anos, a partir de 2020, em 41 cidades e nas 9 capitais da região. Além de iniciativas para garantir o crescimento, o plano aponta para 2019, por meio do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), quase R$ 24 bilhões para investimentos nos estados.

O plano tem como aposta estratégia o fortalecimento das redes de cidades intermediárias, com as áreas de influência que possam crescer economicamente. Uma das diretrizes será o estímulo ao desenvolvimento sustentável da região, com base em seis eixos estratégicos: segurança hídrica e conservação ambiental; inovação; desenvolvimento institucional; desenvolvimento de capacidades humanas; dinamização e diversidade produtiva; e desenvolvimento social e urbano.

Participaram da reunião com o presidente Bolsonaro, que estava acompanhado de 15 ministros, todos os nove governadores do Nordeste, mais os de Minas Gerais e do Espírito Santos, que também integram a Sudene; além de prefeitos e parlamentares.

Para o governador Belivaldo Chagas (PSD) a reunião do Conselho da Sudene com governadores e o presidente foi uma oportunidade para conversar sobre uma série de propostas para o desenvolvimento da região. “Acredito que dessa vez temos um plano factível, o que é extremamente importante para o Nordeste. Vamos continuar discutindo o plano e melhorá-lo mais ainda para que a gente possa levar investimentos para o nosso querido estado de Sergipe. Estamos juntos buscando desenvolvimento e melhorias para o nosso povo. Unidos somos fortes”, afirmou.
………………………………………………………………………………………………..

Pleito de Sergipe
O governador Belivaldo Chagas (PSD) aproveitou a reunião da Sudene para pleitear ao presidente Bolsonaro a alteração da legislação para permitir a participação dos governos dos estados como tomadores de recursos do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDN). Revela que Sergipe tem a possibilidade de aplicar pelo fundo cerca de R$ 1 bilhão e, com a mudança da Lei, o governo de Sergipe poderá acessar até 30% desse valor para investir em infraestrutura.

Pleito geral

Após reunião com Bolsonaro, os governadores defenderam que o governo federal estenda a pauta para outras áreas, a exemplo de revisão do pacto federativo, reforma tributária e segurança.

Toma Lá…

Durante o encontro com governadores, o presidente Bolsonaro destacou os trabalhos que o governo federal vem fazendo pelo Nordeste, como a destinação de 200 mil toneladas de milho a preços abaixo de mercado; inauguração de um polo de pesquisa de dessalinização de água; disponibilização de sinal de internet em mais de três mil escolas do país,  sendo a maioria do Nordeste; e pagamento do 13º do Bolsa Família, estabelecido pelo seu governo, que vai destinar quase R$ 2 bilhões ao Nordeste.

… Da cá 

E como não poderia deixar de ser, durante o encontro Bolsonaro fez, mais uma vez, apelo aos governadores por apoio à Reforma da Previdência que tramita na Câmara. “Nós temos um desafio pela frente que não é meu, é também dos senhores governadores e prefeitos, independente da questão partidária, é a reforma da Previdência, sem a qual não podemos sonhar em botar em prática parte do que estamos acertando aqui nesse momento”, disse.

Não gostou

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), criticou Bolsonaro por ficar condicionando ações e investimentos à reforma da previdência. “Isso não é bom para aprovação da reforma da previdência. Fica parecendo que você está fazendo uma troca. E a previdência é algo tão importante para a nação, de tão longo prazo para o planejamento da vida das pessoas, que ela não pode ser permutada ou trocada por qualquer outra ação”, disse.

Quem não tá acostumado, estranha

Em Petrolina, onde entregou ontem à tarde chaves de imóveis do Programa Minha Casa Minha Vida, Bolsonaro disse: “Eu não estou no Nordeste, estou no Brasil”. E após dizer que tinha o “coração pernambucano” se dirigiu aos proprietários dos imóveis falando “povo trabalhador de Petrolina, sou o presidente de todos vocês”.

Discurso na Câmara

Durante encontro com o reitor da UFS, Angelo Antoniolli, o deputado federal Fábio Henrique (PDT) ouviu que após os recentes cortes na educação a universidade só conseguirá funcionar até setembro, o que prejudicará 30 mil alunos que ficarão sem aula. O reitor informou que do orçamento de R$ 100 milhões destinados a UFS em 2019 para custeio, o corte foi de R$ 30 milhões. “Educação não é de esquerda, de direita e nem de centro. Educação é do povo brasileiro”, afirmou o parlamentar em discurso no plenário da Câmara Federal.

Continua trabalhando 

O ex-deputado federal André Moura (PSC) continua levando aos municípios de Sergipe conquistas do seu mandato parlamentar. Na quinta-feira esteve em Nossa Senhora das Dores participando da entrega de 60 forrageiras aos pequenos agricultores, retroescavadeira, motoniveladora e pá carregadeira, além de um veículo para o Conselho Tutelar. Ontem foi a Ilha das Flores entregar, ao lado do prefeito Cristiano Beltrão (PSC), dois ônibus escolares com acessibilidade adquiridos com recursos do seu mandato.

Palestra em Alagoas

Na manhã de hoje André estará em Maceió participando, como palestrante, do VIII Congresso Nacional para a Área Pública que tem como finalidade debater assuntos dessa área para estados e municípios brasileiros. No evento, destinado a vereadores, prefeitos e secretários municipais, o ex-deputado proferirá palestra sobre o tema “O Novo Pacto Federativo”. Ele acha importante a busca dos estados e municípios por uma distribuição mais justa dos recursos oriundos dos impostos pagos pelo povo brasileiro, cuja maior parte fica com a União.

No Senado 

O  PL 1.414/2019, da senadora Rose de Freitas (Pode-ES), atualiza a Lei de Contravenções Penais. O texto em vigor prevê prisão de 15 dias a dois meses para quem “molestar alguém ou perturbar-lhe a tranquilidade, por acinte ou por motivo reprovável”. A pena pode ser convertida em multa. O texto de Rose eleva a pena para dois a três anos, sem possibilidade de conversão em multa. Além disso, a proposição amplia o conceito da contravenção. Fica sujeito a prisão quem “molestar alguém, por motivo reprovável, de maneira insidiosa ou obsessiva, direta ou indiretamente, continuada ou episodicamente, com o uso de quaisquer meios, de modo a prejudicar-lhe a liberdade e a autodeterminação”. O projeto aguarda o relatório do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE).

Veja essa…

O presidente Bolsonaro afirmou ontem, em Petrolina, que se a reforma da Previdência não for aprovada no Congresso Nacional como desejado pelo governo, o ministro Paulo Guedes, responsável pela proposta, “terá que ir pra praia”. “É um direito dele. Ele tem até razão, e muito né, se for uma ‘reforminha’. Se não tiver a reforma, a gente não precisa mais de ministro da Economia, porque o Brasil pode entrar num caos econômico. Ele vai ter que ir para a praia. Vai fazer o quê em Brasília?”. Antes, em Recife, Bolsonaro, mediante declarações de Guedes de que “vai embora para casa” se perceber que a reforma da previdência não será aprovada, afirmou “Ninguém é obrigado a continuar como ministro meu”.

CURTAS

Acontecerá na próxima segunda-feira uma audiência pública sobre a Reforma Trabalhista, visando expor a situação dos trabalhadores de Aracaju após a reforma trabalhista, as condições de trabalho e o desemprego. Ela ocorrerá às 14h, no plenário da Câmara Municipal de Aracaju.

A Assembleia Legislativa aprovou, por unanimidade, o Projeto de Lei nº 61/2019, de autoria do deputado Iran Barbosa (PT), que institui o Dia Estadual do Jornalista e a Semana Estadual Jornalista Cleomar Brandi. A data ocorrerá, anualmente, na semana do dia 07 de abril.

O presidente  Bolsonaro afirmou ontem que vai sancionar a medida provisória que obriga as empresas aéreas a despachar bagagens gratuitamente.

Amanhã tem ato pró-Bolsonaro no país. O presidente não tem mais o apoio da deputada estadual do PSL, Janaína Paschoal, autora do pedido de impeachment de Dilma Rousseff (PT); do cantor Lobão e do Movimento Brasil Livre (MBL).

Pelas redes sociais, Janaína Paschoal chegou a afirmar que não via sentido em manifestações pró-governo, liderando uma debandada significativa de figuras públicas que apoiaram o presidente durante as eleições.

Antes da reunião do Conselho Deliberativo da Sudene, ontem, em Recife, o governador Belivaldo Chagas participou de um café da manhã com os demais governadores do Nordeste. O encontro preparatório para a reunião com Bolsonaro foi realizado no Palácio do Campo das Princesas.

Deixe Uma Resposta