Artesãos sergipanos participam de oficina de capacitação realizada pelo NAT e Sebrae

0

Na manhã desta quarta-feira (18), cerca de 70 artesãos sergipanos participaram da primeira oficina de uma série de capacitações que serão promovidas pela secretaria de Estado da Inclusão, Assistência Social e do Trabalho (Seit), através da coordenadoria de Artesanato, em parceria com o Núcleo de Apoio ao Trabalho (NAT) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Realizada no auditório do NAT, a oficina debateu questões relacionadas ao Associativismo e Cooperativismo. Outras capacitações serão realizadas até o final do ano.

O consultor do Sebrae, Gilvan Azevedo, ministrou a oficina e destacou que as principais dúvidas dos artesãos foram sobre a organização da associação, filiação dos associados e eleição de representantes. “O Sebrae está oferecendo capacitações de forma gratuita e com certificados para os artesãos, aqui no NAT. Temos uma programação de cursos que irá até o fim do ano. Eles são carentes de informações e a maioria está com dificuldade de gestão por não saber o funcionamento e a organização de uma associação. Foi um excelente encontro”.

A artesã e presidente da Associação de Artesãos da Barra dos Coqueiros, Andréia da Silva Santos, conta que esse tipo de oficina é fundamental para a classe dos artesãos. “Muitas vezes não temos o entendimento sobre o cooperativismo, sobre a organização de mercado. Esse curso foi perfeito para quem quer se associar e fazer parte de um coletivo. Todo esse processo de conhecimento leva à autonomia sobre o que fazemos e à construção de ideias e estratégias juntos. O primeiro passo é a união da associação”, acredita.

Os próximos temas versarão sobre assuntos relacionados à comercialização do artesanato, como precificação, contato com clientes e organização de produtos, como conta a coordenadora do Artesanato da Seit, Ana Rosa Tavares. “Estamos organizando várias oficinas através da parceria com o Sebrae e o NAT. A nossa intenção é realizar capacitações a cada 15 dias, sempre no auditório do NAT, para que eles se profissionalizem cada vez mais”, conclui.

 

Deixe Uma Resposta