Aracaju é o único município do país a manter projeto para redução de danos

0

A Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), realiza o atendimento às pessoas em situação de vulnerabilidade social por meio do Projeto de Redução de Danos (PRD). Implantado em 2002, oferece aos beneficiados educação em saúde sexual e orientações para redução de danos à saúde em decorrência do uso de álcool e outras drogas.

Aracaju é o único município do Brasil a manter dentro da Secretaria da Saúde um programa como o PRD, que orienta os usuários de álcool e outras drogas a diminuir os riscos de contrair doenças a partir do compartilhamento de cigarro, que pode transmitir herpes labial ou outras doenças graves, como tuberculose ou hepatite. O intuito é mostrar a esse grupo que é possível não comprometer tanto a saúde e o corpo.

Ações de Educação em Saúde Sexual são direcionadas a profissionais do sexo, a partir da orientação do uso de preservativos e outras formas de proteção contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). “São opções dadas a esse público para não causar danos ao seu próprio corpo nem ao dos outros. Assim, cuidam de si próprio e do seu companheiro”, explica a coordenadora da Rede de Atenção Psicossocial de Aracaju (Reaps), Chenya Coutinho, que faz parte do PRD.

Ações e números

As equipes do Projeto de Redução de Danos, compostas por redutores e profissionais da saúde, como enfermeiros e médicos, vão até os locais onde estão as pessoas em situação de rua, visitam os pontos de trabalho dos profissionais do sexo, dialogam com os usuários de álcool e outras drogas, e realizam atendimentos com adolescentes que cumprem medidas socioeducativas em busca de compreender a situação em que vivem.

O objetivo é encontrar soluções para seus problemas. “Procuramos construir um vínculo com essas pessoas. É por meio desse trabalho que elas podem traçar projetos de mudança de hábitos e facilitar a aplicação das nossas ações”, destacou a coordenadora do Projeto de Redução de Danos, Daniele Ribeiro Alves.

Todas as quintas-feiras, durante a noite, as equipes do PRD percorrem de carro todo o território de Aracaju visitando os pontos de trabalho de profissionais do sexo para realizar as atividades de educação e saúde sexual.

Atendimentos psicológicos e psiquiátricos são oferecidos nos Centros de Atenção Psicossocial (Caps) especializados, como o O Caps AD Primavera para adultos, e o Caps AD Infanto Juvenil para os jovens de até 18 anos de idade.

São atendidas 200 pessoas em situação de rua e 240 profissionais do sexo por mês. Com a expansão do programa, 500 novas pessoas são atendidas no mesmo período, e 30 reuniões são realizadas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) com os profissionais envolvidos, para melhorar o atendimento. De janeiro até abril deste ano, foram distribuídos 26.400 tipos de insumos (preservativos masculino e feminino, gel lubrificantes, luvas de procedimento) para o atendimento a esse público.

Importância do PRD

O Projeto de Redução de Danos tem apresentado resultados satisfatórios e atingido seu propósito. De acordo com a coordenadora do Reaps, foi a partir das orientações que aumentaram os cuidados das profissionais do sexo com o corpo, por exemplo, no uso de preservativos, para evitar contrair doenças, e testes de sorologia, para não transmitir as ISTs. No caso dos usuários de álcool e outras drogas, o indivíduo não tem apenas sua saúde e da coletividade preservada, mas também sua autonomia. “Há estudos científicos que comprovam que esse tipo de acompanhamento é mais efetivo do que uma internação”, destacou Chenya Coutinho.

Fonte/PMA

Deixe Uma Resposta